Avançar para o conteúdo principal

Inerte pensando em ti


Não sei sobre o que me apetece escrever mas sei que já não suporto ver mais, ao cimo do meu blogue, aquela cara de dissimilado arrependido e, por isso, só por isso, decidi, com enorme dificuldade, continuo com aquela preguiça de fim de semana prolongado, deixar aqui uma mensagem, pequeníssima, sobre um tema interessante.
Tema interessante, bem, aqui surge um problema desmesurado, hoje, porque é quinta-feira, véspera de fim-de-semana, mais um alargado, no paraíso, nada mais tem interesse. Encontro-me completamente estacionada na semana à espera de acelerar na auto-estrada do fim da mesma, daqui a umas trinta e seis horitas.
Reclamar, também não me apetece, não é que não tivesse sobre o quê, bastava olhar para o lado, mas é esgotante e esgotada encontro-me eu. Encontro-me? Onde? Não consigo localizar-me e perdi o GPS.
Reivindicar? Não. Não adianta. Como não adianta, não sou mulher de atrasos, nem mesmo com suporte jurídico sustentável, eles galgam sempre normas, regulamentos e afins, e eu, hoje, estou adormecida, tão adormecida que nem um príncipe conseguiria estimular-me.
Concordar? Impossível. A minha tensão, nestes dias tórridos, não me permite qualquer tenção, propósito ou projecto.
Inércia total, vestida de negro, a cor da apatia, da inacção, aguardo, pacientemente, aquela vontade férrea, implacável, insuperável que me caracteriza.
Enquanto isso vou repousar, debaixo desta árvore centenária, pensando em ti que tinhas há dias aprendido a andar quando Deus, esta afirmação contem apenas dúvidas, nenhuma certeza, te obrigou a segui-lo. Sei que estarás atento a todos os meus movimentos como eu estive aos teus. 


Brown Eyes

Comentários

Mulher a 1000/h disse…
Tens emoção a mais neste teu texto, para quem está adormecida! Senti-a toda e até me arrepiei! A foto é LINDA, bem melhor que a do Sócrates! Fizeste bem escrever! Ainda que "inerte"... sabe bem ler as tuas palavras! :) Make haste weekend! Make haste!
Brown Eyes disse…
Mulher a 1000/h obrigada pelo comentário e carinho que sinto em todas as tuas palavras. A foto é linda, concordo contigo, e contem alguns dos meus amores e paixões. Beijos
Gingerbread Girl disse…
Eu sinto que este texto não é para "nós"... não é, pois não?
Este texto é para ti e para outra pessoa em particular.
Este texto é um desabafo... e com quanto quanto sentimento o fizeste. ;)


kiss Brown, bom fim-de-semana***
Paulo disse…
Olha que tens jeito para escrever. E parece que és honesta ao ponto de escreveres exactamente aquilo que sentes. O que é agradável.
Continua!
Brown Eyes disse…
Ginger este post transmite a minha revolta pela perca de alguém muito querido, a pessoa da foto. Alguém que me faz muita falta, que era feliz, amado e preenchia a minha vida. Mesmo que estivesse com Ele só algumas vezes, não é meu filho, fazia parte de mim. A vida é dura e crua e, como já o disse, não consigo lidar bem com a morte dos outros, muito menos com a morte de uma criança. Quanto à minha vejo-a normalmente, não receio morrer. Quando algo deste género nos acontece provoca em nós muitas incertezas e perdemos a garra que tínhamos e interrogamo-nos sobre o que vale a pena. Segundo dizem a vida é assim, eu acho que ela podia ser diferente. Beijos e obrigada.
Brown Eyes disse…
Obrigada Paulo pelo incentivo. É sempre bom sentirmo-nos apreciados. Bjs
Gingerbread Girl disse…
Isso é muito triste Brown... mesmo muito triste.

Fizeste-me lembrar a minha mãe... ultimamente arranjou um "neto postiço"... assim da idade desse. E é impressionante vê-los juntos e apercebermos-nos de como não são precisos laços de sangue para alguém ficar a pertencer parte da família.

Um abraço**
Brown Eyes disse…
Há coisas que não se compreendem não é? Acho que são as saudades que nos fazem querer regredir no tempo e, enquanto chegam os netos e não, vamo-nos dedicando a outras crianças. Como dizes não são precisos laços de sangue para alguém ficar a pertencer à família. Sofremos e rimos como se fossem nossos. Afinal os animais também adoptam e tratam das crias dos outros como se fossem deles. Instintos.
Isaura Pereira disse…
Podemos por um lado te dizer que escreves de uma forma sincera e transparece aquilo que sentes de uma forma tão limpida .... e por outro lado gostaria de não ler o conteudo deste post ....

Continuo por cá ;)

Adoro ler-te ...


Jocas e força
Brown Eyes disse…
Isaura mais uma vez obrigada. Beijinhos

Mensagens populares deste blogue

Fotoshop, para quê? Continuas Feia por Dentro!

Em primeiro lugar, vou pedir desculpa a quem costuma passar por aqui. Quem o faz sabe que há atitudes que me revoltam e que por isso...Vou desabafar. Tenho andado super, super indignada com certas publicações no facebook de uma pessoa que conheci há muitos anos, tantos que até já me esqueci. Trago essa pessoa atravessada porque foi e é, não acredito em milagres, a pessoa mais ordinária que conheci e que, infelizmente, tive que lidar de muito, muito perto. Há um tempo atrás descobri uma página dela no facebook (se cometer algum erro  não se admirem, sou uma dessas excepções que nada percebe sobre o facebook) e daí para a frente as publicações e até as páginas (os nomes também vão mudando) têm mudado (faz-me lembrar aquelas pessoas que passam a vida a mudar de número de telemóvel, sempre que querem fugir de alguém mudam de número de telemóvel). Muda tudo mas, a frase de apresentação vai mantendo o mesmo sentido, mais coisa menos coisa, a última é:
Sou amante do Universo, da paz, do conh…

Carnaval de Vermes