Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Março, 2009

JUST A WOMAN

Sou apenas uma mulher feliz, que luta contra o tempo. Uma mulher que ama a vida, que ama a beleza. Aquela beleza inata, sem bisturis nem subterfúgios. Uma mulher que não teme a vida nem a verdade. Uma mulher que se lê diariamente, uma mulher que vive em paz.
Sou apenas uma mulher amada, que luta contra o tempo. Uma mulher que ama o seu espaço, que ama a sua vida. Uma vida real e diferente, sem bisturis nem subterfúgios. Uma mulher que não teme a opinião. Uma mulher que sabe que nada sabe, uma mulher que vive para compreender.
Sou apenas uma mulher, que luta contra o tempo. Uma mulher que ama a simplicidade, que ama a naturalidade. Uma naturalidade pura, sem bisturis nem subterfúgios. Uma mulher que não teme Ser. Uma mulher que É, que vive para Ser.
Brown Eyes

Indignada

Fiquei consternada, chocada, desolada, indignada. Aquela mãe, María del Saliente A.M , com problemas na fala, chorava como uma Madalena, encaixilhada no meu ecrã de televisão.
As notícias já não nos provocam nem admiração nem atenção, penso ser geral este sentimento, mas aquela tinha todos os atributos para nos mumificar ao solo.
Estupefacta ouvi aquela mãe contar a história que a podia levar à prisão, durante 45 dias, e a retirarem-lhe um dos filhos durante um ano. Afinal o seu mais novo, 10 anos de idade, segundo os professores com atitudes violentas, tinha-lhe certo dia atirado com um sapato à cara e, seguidamente, fechou-se na casa de banho só porque a mãe, preocupada, lhe tinha mandado fazer os deveres da escola. Há muito que ele não cumpria esta tarefa.
Após alguma insistência o menino resolveu abrir a porta da casa de banho e, claro, a mãe deu-lhe uma bofetada. Quem não o faria?
Aquela mãe além de ter tido o azar de ter um filho que não a respeitava teve, ainda, o de o ter marc…