Avançar para o conteúdo principal

JUST A WOMAN



Sou apenas uma mulher feliz, que luta contra o tempo. Uma mulher que ama a vida, que ama a beleza. Aquela beleza inata, sem bisturis nem subterfúgios. Uma mulher que não teme a vida nem a verdade. Uma mulher que se lê diariamente, uma mulher que vive em paz.
Sou apenas uma mulher amada, que luta contra o tempo. Uma mulher que ama o seu espaço, que ama a sua vida. Uma vida real e diferente, sem bisturis nem subterfúgios. Uma mulher que não teme a opinião. Uma mulher que sabe que nada sabe, uma mulher que vive para compreender.
Sou apenas uma mulher, que luta contra o tempo. Uma mulher que ama a simplicidade, que ama a naturalidade. Uma naturalidade pura, sem bisturis nem subterfúgios. Uma mulher que não teme Ser. Uma mulher que É, que vive para Ser.
Brown Eyes

Comentários

Ricardo Costa disse…
Em resumo: Uma mulher. Toda aquela que é artificial, medrosa, hipocrita, que não se ama, não é mulher.
Gostei deste espaço.Às vezes esquecemos pormenores importantíssmos que aqui se encontram presentes. Ser-se é um deles. Vivemos sem sermos nós, a maior parte das vezes,vivemos para agradarmos.Continua a Ser e eu Continuarei a Ler-te.
Gingerbread Girl disse…
És, resumindo, o que todas as mulheres deveriam ser... =)



kiss*
Karlytus disse…
original.. sao cada vez mais raras pessoas assim..

sinais dos tempos..


Um beijinho e uma boa semana!
Su disse…
gostei desse ser----

jocas maradas
Somos mulheres, e está tudo dito. Mulher é mesmo significado de sentimentos, de amor, de amizade... não me canso de ser mulher... beijos
Brown Eyes disse…
Bela obrigada pela tua visita. Mulher é mulher. Nós somos especiais em tudo e em sensibilidade então... Beijos e Bom FDS

Mensagens populares deste blogue

Fotoshop, para quê? Continuas Feia por Dentro!

Em primeiro lugar, vou pedir desculpa a quem costuma passar por aqui. Quem o faz sabe que há atitudes que me revoltam e que por isso...Vou desabafar. Tenho andado super, super indignada com certas publicações no facebook de uma pessoa que conheci há muitos anos, tantos que até já me esqueci. Trago essa pessoa atravessada porque foi e é, não acredito em milagres, a pessoa mais ordinária que conheci e que, infelizmente, tive que lidar de muito, muito perto. Há um tempo atrás descobri uma página dela no facebook (se cometer algum erro  não se admirem, sou uma dessas excepções que nada percebe sobre o facebook) e daí para a frente as publicações e até as páginas (os nomes também vão mudando) têm mudado (faz-me lembrar aquelas pessoas que passam a vida a mudar de número de telemóvel, sempre que querem fugir de alguém mudam de número de telemóvel). Muda tudo mas, a frase de apresentação vai mantendo o mesmo sentido, mais coisa menos coisa, a última é:
Sou amante do Universo, da paz, do conh…

Carnaval de Vermes