Avançar para o conteúdo principal

Carnaval de Vermes

Vermes, quem são? Aqueles que jogam sujo, aqueles que não medem meios para chegarem a um fim, aqueles que prejudicam deliberadamente, aqueles a quem eu afogaria à nascença e sou contra à justiça feita pelas próprias mãos mas, afogava-os, com todo o prazer.  Não merecem viver,  muito menos relacionarem-se com gente.
Vocês acham que sou condescendente só porque o verme é vizinho, conhecido, amigo ou familiar? Não. É verme e  como tal não lhe permito sequer que respire o mesmo ar que eu.  Se todos pensam assim? Não. Há quem pense que temos que aceitar certo tipo de vermes, que há vermes especiais,  os  do mesmo sangue, porque fica bem haver harmonia no lar ou até porque … sei lá porquê, não interessa.  
Não sei? Não será porque têm medo de serem avaliados negativamente, pela sociedade, se houver um verme na família, se tomarem uma decisão radical para com esse verme? Se for filho têm medo que o seu papel como progenitores seja posto em causa, que isso demonstre que falharam, que  são uma nulidade.
Falharam? Mesmo que assim fosse não é humano? Estaremos a proteger, com essa atitude, o verme? Não estaremos, antes,  a proporcionar-lhe um futuro marcado, a abrir-lhe a porta da cadeia?  Não estaremos a encomendar o nosso caixão? Não terão  que ser castigados para reconhecerem o erro cometido?
Lamento mas todo o ser humano tem que ter princípios básicos na sua personalidade, ou tem ou não tem. Não tem? Elimina-se,  da nossa vida, seja quem for. Ninguém consegue sobreviver  no meio de um ninho de cobras, ao mínimo descuido é mordido e morre.   Excluo-as imediatamente da minha vida, do meu mundo, esqueço-as definitivamente. 
Nada mas nada tem mais valor para mim do que a paz, o respeito e a educação, nem o amor.  Sem valores não há vida e eu não sei fingir que vivo nem viver a fingir.
A defesa dos valores não pode ser  subjectiva, conforme os sujeitos, não, tem que ser  objectiva e universal. As regras têm que ser imutáveis e todos têm que adoptar atitudes dignas de um ser humano, todos, sem excepção.
Quem utiliza golpes baixos deve ser derrubado por eles.  O anonimato também tem uma chancela, para encontrá-la basta utilizar a matemática, afinal dois e dois são sempre quatro. A mascara protege-nos, só, até que alguém a aparte. 
Defender um corrupto, um delinquente, um canalha é defender o crime, é apoiar a injustiça, estar ao lado da transgressão.  As palavras não mudam de significado só porque nos dá jeito. Um verme será sempre um verme tenha ele o apelido que tiver.  
Eu não serei mais humana porque fecho os olhos, serei sim conivente e injusta. Injusta porque há sempre uma vítima e é a vitima que precisa de ser amparada. É ela que precisa de um ombro amigo, de se sentir segura. É a seu lado que estarei, sempre.
O Carnaval de vermes, no meu calendário, não tem três dias, morre à nascença. Adiar é permitir que se multipliquem e que asfixiem a vítima.
Brown Eyes

Comentários

pinguim disse…
Se assim pensasse toda a gente, os vermes seriam muito menos.
Mas a realidade é outra, funciona aqui aquilo que tu muito bem apelidas de defesa dos valores (mesmo negativos), de uma forma subjectiva: é nosso, é bom...Demasiado simplista!
Brown Eyes disse…
Simplicidade que traz muitos problemas que seriam evitados se tivéssemos os olhos tão abertos para os nossos como para os outros, se estivéssemos tão prontos para atirar pedras aos nossos como estamos aos outros.
A igualdade e a justiça têm que ser reais, custe-nos o que custar.
Chica disse…
Não aceitar esses vermes é ajudar a exterminá-los.Muito bom!beijos,chica
anouc disse…
O mundo está feito num lugar morno e húmido... ideal para vermes.
Brown Eyes disse…
Chica exactamente. Hoje as pessoas são tão manipuláveis que qualquer verme consegue singrar.
Beijinhos obrigada
Brown Eyes disse…
anouc tens razão. São tantos que se torna dificil caminharmos sem que eles nos subam pelas pernas.
Beijinhos
Brown Eyes

Te encontrei à chegada a Portugal e
adorei encontrar-te!

Os vermes corroem o corpo e para defender o espírito é necessário fugir deles.
Se o consegues fazer, és uma mulher de coragem e te admiro por isso e por muito mais...

Beijos e obrigada,

Maria Luísa
Brown Eyes disse…
Maria Luisa eu consigo fugir deles o problema é quando as pessoas que nos cercam não fogem e não os põem no lugar onde eles devem estar. Infelizmente o nosso dia a dia não depende apenas de nós, dependeria se estivessemos sós. Há pessoas que por mais que observem a realidade não a querem analisar, fogem da verdade. A vida é complicada e nem todos têm capacidade para tomar decisões duras. Acham, querem achar, que há sempre outra solução, solução que não encontram e acabam por prejudicar quem nada tem a ver com o assunto obrigando-os eternamente a aturar vermes e a sofrer as consequências que daí advêm.
Obrigada
Beijinhos
Este post tem um conteúdo muito
certo. Difícil é nós sabermos
exatamente o momento em que consideramos x pessoa um verme.
Por vezes andamos enganados muito
tempo. Por vezes a pessoa mente
tão bem...
Às tantas, sei lá, eu já fui também
um verme...
A vida nem sempre nos deixa sermos
totalmente corretos ou bons...
A vida por vezes sacode-nos de uma
maneira que ficamos tontos...

Um post que mexeu comigo. Não sou
santa...e portanto também sou
capaz de ser um verme.
Daí que talvez passe a ser excluída...
Brown Eyes disse…
Irene santo ninguém é, eu também não e tanto que não sou que não viro a face para que me dêem outra bofetada. Uma coisa é ser-se santo outra bem diferente é ser-se um diabrete. Falo de pessoas capazes de inventar coisas diabólicas para prejudicarem alguém, alguém que muitas vezes até lhes fez muito bem. Porquê? Porque esse alguém não as deixa obterem o que pretendem. Pessoas que são capazes de tudo para derrubar alguém inocente. É dessas pessoas que falo. Sabes que há muitas assim, infelizmente. Eu simplesmente afasto quem não me interessa mas sou incapaz de prejudicar seja quem for só porque não gosto delas muito menos porque são um empecilho para eu conseguir seja o que for.
Beijinhos e não acredito que sejas um verme. Levanta lá esse astral
O problema é que neste país os vermes estão sempre do outro lado da rua. Os que estão do nosso lado, mesmo sendo vermes, merecem a nossa condescendência. Que esperar de um país assim? Obviamente, a ruína...
Johnny disse…
Espero que esse "afogar à nascença" e o "matava-os" seja metafórico... ninguém merece morrer... muito menos à nascença, Mary!!!!
Brown Eyes disse…
Carlos à ruína, à destruição.
Beijinhos e obrigada
Brown Eyes disse…
johnny não? Que fazes a um verme quando o encontras? No mínimo pões-lhe o pé em cima.
Beijinhos
AC disse…
Mary,
Apesar de os vermes não estarem em vias de extinção, não permitir que façam parte da nossa vida é o mínimo que podemos fazer. Isto para quem almeja melhores dias, para quem acredita vamos sempre melhorando ao longo do percurso.
Gosto da tua integridade.

Beijo :)
Fê-blue bird disse…
Minha amiga:
Em primeiro lugar a escolha perfeita da foto, directa e chocante !
Detesto vermes, lembram-me a morte e a decomposição, não me merecem um segundo olhar, repugnam-me e evito me cruzar com tais seres.
Percebi a profundidade e a dureza deste teu esplêndido texto, também já me cruzei com autênticos vermes e divido-me sempre entre pisá-los ou desprezá-los, acho que é preciso mais coragem para os pisar e enfrentar, nem sempre a tenho, confesso!

beijinhos
Pedrasnuas disse…
Se o mundo está como está...é por causa desses vermes...entregue à completa bicharada...Concordo com o AC, gosto dessa tua integridade...mas atenção para não nos tornarmos julgadores...compreendo-te mas esse campo é perigoso...não somos perfeitos ao ponto de apontar o dedo aos outros...nem tudo é tão linear como parece...

Mas gosto muito de ti e tu sabes isso:)))

Muitos beijinhos pa ti
Brown Eyes disse…
AC exactamente, é o mínimo que podemos fazer para nos livrarmos dos problemas que eles nos trazem, que não são pequenos.
Eu continuo a acreditar que é possível destruí-los e é se todos tomarmos a atitude certa, se todos os isolarmos mas, o problema é que há pessoas que têm medo de tomar essa atitude, de tomar decisões e vão-os deixando ganhar terreno. Não sei o que me põe mais perplexa se a inércia de quem sofre e vê sofrer com a maldade deles se as atitudes deles de pura ruindade, malvadez e desumanidade. Para mim os laços que possa haver de união não são motivo para proteger vermes. Muitas vezes se se agisse a tempo até vidas se salvavam. Os vermes não são pessoas normais e isso mais tarde ou mais cedo vai criar problemas gravíssimos que podem até ceifar vidas. Quem é capaz de artimanhas para destruir alguém, para destruir uma relação, para separar pessoas, para obter algo, para mim, é capaz de tudo. Aliás eu penso até que só a utilização da mentira já denota problemas psicológicos graves. Quem mente fa-lo porquê? É normal mentir? Para mim só a mentira já me faz olhar para a pessoa com desconfiança.
Ac essa integridade é o que eu mais amo em mim mas também sei que é o que mais problemas me traz. Como sabes hoje são os crápulas os admirados e respeitados, aqueles que vivem uma vida a jogar, quem assim não é tem uma vida difícil e é até olhada como bicho raro. Um dia alguém me disse com ar recriminatório: Tu não sabes viver. Não sei mesmo viver como se vive, para mim a vida tem que ser simples e vivida dentro da verdade, doa ela a quem doer. Não conseguiria viver entre pontas soltas, num jogo constante, à espera de apanhar o descuidado, pronta a encurrala-lo como um animal. Impossível, já que eu sabia, tenho raciocínio, que mais tarde ou mais cedo me apanhariam a mim. Não terão eles medo? Que raio de seres são esses que se julgam mais espertos que os outros, que trilham um caminho ilegal sem pensar nas consequências? Só podem ser loucos.
Beijinhos
Brown Eyes disse…
Fê nesta frase resumes bem o que eles fazem...lembram-me a morte e a decomposição, não me merecem um segundo olhar, repugnam-me e evito me cruzar com tais seres.

Eles provocam mesmo a morte e a decomposição das suas vitimas. Sem dúvida porque vão moendo, moendo até que a pessoa, se não se livrar a tempo, dá consigo completamente desfeita.
Há vários tipos de vermes, há vermes que o melhor é afasta-los apenas, evitar discussões é que os vermes nunca assumem o que fazem e mentem mesmo com a prova à frente. Se assim resolves o problema esta é a melhor solução, preservaste. Mas há vermes que teimam em invadir o teu espaço, provocando, perseguindo-te até te vencerem pela exaustão e aí há que enfrenta-los. Enfrento-os sem medo apesar de saber ao que me vou expor, ao perigo que vou correr, a loucura mora lá, não é?
Depois podem mesmo longe de ti continuarem a tentarem prejudicar-te com boatos, cartas anónimas e até há aqueles que correm para as bruxas, videntes e companhias. Podendo até chegar a dizer-te que o fazem para te vencerem assim pelo medo do desconhecido. Até desses já conheci. Quando não se consegue vencer alguém com a realidade corre-se para o sobrenatural. ahahahahah Fê espero que nunca saibas do que é capaz um verme, as artimanhas que utilizam. Temos que tomar a decisão adequada a cada caso mas, agindo sempre porque eles não nos darão tréguas e nunca se corrigem.
Beijinhos
Petra Pink disse…
às vezes um salto bem alto e bem bicudo basta para aniquilar essa bicharada.
Mas sim é verdade que o mundo está para eles.
Porém há que ter vontade de os esmagar, e acima de tudo saber fazê-lo.
Brown Eyes disse…
Pedras compreendo o que queres dizer, não sou perfeita, sou a primeira a admitir mas neste campo sou perfeita. Nunca prejudiquei ninguém, aliás não falo nas costas das pessoas. Seja o que for que pense de alguém faço questão de lho dizer na cara e pela resposta dela mudo de ideias ou vinco mais a minha opinião. Sou directa, não ando em círculos e não levanto boatos. Para quê? Achas que eu ponho em dúvida o meu valor? Achas que não tenho auto-estima suficiente para saber o que valho? Quem fala nas costas quer destruir quem acha superior com cobardia e tu sabes o que acho dessas palavras "ser superior" e "ser inferior", já falei disso em alguns posts. Para mim há seres diferentes e apenas isso. Há diferenças no carácter de certas pessoas que são consideradas anormais pelas normas existentes( pelo menos existiram, hoje na prática já nem existem) e é contra essas anomalias de carácter que eu me revolto e que não permito que me rodeiem. Não sou pessoa para agir sem ter a certeza de que a pessoa é culpada, aliás essa gente tem atitudes que se estiveres atenta consegues descobrir o que elas pretendem e o que te estão a tramar. Depois é só somares dois e dois e tens o resultado.
Tens razão, nem tudo é tão linear como parece e, diz-me como podem ser lineares as atitudes dos vermes? Linear é tu viveres a tua vida sem prejudicar os outros, deixares os outros viver a deles livremente sem teres que meter a tua foice em ceara alheia. Será linear prejudicar alguém com os nossos ciumes, com as nossas taras, com os nossos demónios internos? Isto é que não é linear. Há atitudes tão absurdas que os vermes têm que contadas até parecem anedota. Acredita. Desta, da que me levou a escrever este post, ela é tão absurda, tão absurda que eu tenho que me beliscar para saber que não estou a sonhar. Tu às vezes pagas pelas atitudes imprensadas de alguém que vai adiando resoluções importantes ao ponto de acabar por prejudicar quem está por perto. Nós não só temos que saber o que queremos como temos que demonstrar que sabemos o que queremos senão, se nos mostramos fracos e indecisos, mesmo que não o sejamos, há sempre quem se aproveite disso. Para tudo é preciso teres as ideias claras dentro de ti, até para te livrares de vermes. Sempre soube o que queria, como e onde queria e um verme comigo não tem hipóteses dentro do meu espaço. Não lha dou porque ao primeiro deslize ponho-o fora sem qualquer problema. Só tenho uma vida e não quero perder nem um minuto a aturar vermes e a resolver problemas por eles criados. A opinião das pessoas sobre mim nunca me preocupou, achem o que acharem não me afecta, afecta-me, isso sim, é viver uma vida de sobressalto à espera da próxima rasteira.
Beijinhos Pedras
Brown Eyes disse…
Petra exactamente. Há que saber faze-lo de maneira a que saiamos o menos prejudicadas possível. Desde o momento que conhecemos esse tipo de gente já nos prejudicámos mas há que emendar. Se houver que deitar fora alguma coisa que considerávamos importante para nós para nos livrarmos deles deitamos. Acima de tudo a nossa integridade mental e física. Beijinhos
B disse…
Sapientíssimas e justíssimas palavras. É claro que os vermes também amam e são amados por aguém e esse seu lado humano leva-nos a "oh, coitadito do verme, ele até tem que se preocupe com ele e precise dele e lhe vá sentir a falta seu eu lhe puser o pé em cima", mas também concordo que o respeito, a humanidade e e dignidade não são só para com alguns. Se for um respeito selectivo, vale zero. Abaixo os vermes! Tivessemos nós a coragem de os esmagar quando podemos...
Brown Eyes disse…
B bastava sermos como eles para a termos, não era?
Beijinhos
nacasadorau disse…
Amiga Brown Eyes!

Neste campo, em particular, já eu sabia que estávamos totalmente de acordo.
Foi com um texto deste género que te descobri e me encantei.
Também eu não sou de meios termos, de panos quentes, dizem que "fervo em pouca água" alguns "dementes e invertebrados" que não suporto.
Quem não releva estes valores fundamentais, é como dizes, e muito bem, igualmente um ser igual, um covarde, um verme ... tal e qual.

Parece que adivinhas o meu estado de espírito e escreves para ou por mim...
Hoje é um daqueles dias que precisava de saber que há alguém que pensa como eu.
Que sabe que o mal se corta pela raiz, sem complacências, mesmo que seja um irmão de sangue, como é o meu caso!!!
Age mal, deliberadamente magoa, cria instabilidade na minha vida, faz-me dor a alma pela falta de postura, de correcção.... calca a linha e não se dá conta do mal feito, nem de desculpa, acabou! Não volta a fazer-me mal.
Perdoar???
Perdoar a gente perdoa a quem age por um impulso errado, a sangue quente, mas logo pede perdão.
Não a quem continua a insistir no mesmo erro e a atazana a nossa vida e causa sofrimento.

Esta atitude, a ser tomada a todos os níveis, levaria certamente a que este país e mesmo o Mundo inteiro funcionasse melhor.

Queimem-se os ninhos de cobras venenosas. As más línguas que também pela Net proliferam...
Anda por aqui muita gente no leva e traz, na cusquice doentia de quem não tem vida própria, a ler os comentários que fazemos e a ler nas entrelinhas o que não está nem implícito.
Pobres coitados, como os lamento.
Mas longe deles, essa gente quero que vá morrer longe, bem longe de mim!
Gosh! Dá-me asco pensar que sou repasto para esses vermes.

Amiga, sei que já falei demais, mas eu sou como tu, não tenho medo de nada nem de ninguém.
Para mim não há fantasmas, não há bruxas, não há Diabo nem Deus... Há sim o Bem e o Mal.
Felizmente eu sou capaz de separar ambas as coisas com clareza e frontalidade.

Obrigada e parabéns pelo post.

beijinho
nacasadorau disse…
Amiga, desculpa os erros ortográficos, foi com a pressa.
Beijinho
Brown Eyes disse…
Ná não escreveste demais, adorei ler, vi nas tuas palavras toda a força que tenho para derrubar esta gente. Temos mesmo muito em comum, mais do que possas pensar. Tenho pena, muita pena, quando os vermes são da família porque para mim família devia ser a base que nos sustenta para a vida mas não é. É daí que proliferam a maior parte dos vermes. Por isso muita gente teima em os deixar actuar livremente, são da família. Eu não penso assim, tal como tu para mim existe gente boa e má e se é má afasta-se, venha ela de onde vier. Tal como dizes se há apenas um erro pode ser desculpável mas, se há uma vontade férrea e continuada de destruir a pessoa e de lhe fazer a vida negra não há erro, não pode haver desculpa. Esses vermes são contra a harmonia e quando a vêm têm que a destruir seja como for. Às vezes as decisões não estão nas nossas mãos apesar de sermos nós as prejudicadas até porque essa gente envolve sempre terceiras pessoas e quando nota que nós não nos deixamos levar mais depressa manipulam a terceira pessoa. Aí está o problema porque, quer queiramos quer não os actos delas acabam por nos chegar aos ouvidos. É assim mais difícil de resolver a questão porque nós não mandamos na cabeça dos outros. Esses outros dizem que os conhecem, que não acreditam numa palavra mas, o que é certo é que há ofensas inesquecíveis. Para mim quem não se sente não é filho de boa gente e este ditado pode até levar-me a modificar a opinião que tinha de algumas pessoas que querem continuar sem tomar decisões, continuar a agradar gregos e troianos. Impossível, por mais que pensem é impossível agradar a gregos e troianos. Os vermes acabam, portanto, por nos obrigar a analisar as terceiras pessoas e tomar decisões em relação a elas também.
A blogsfera, como dizes, há aí gente inútil que se dá a esse trabalho e até tem blogs de "maldizer" de pessoas simples e honestas mas, quem acredita nelas, quem lá vai é como elas.
Se eles morressem este mundo ficaria em paz, são eles que trazem a guerra e o desassossego.
Não te preocupes com os erros
Beijinhos e obrigada
disse…
Brown Eyes,
Que mais posso eu dizer que não seja: subscrevo e assino por baixo toda a análise e conclusão. Um verme será sempre um verme e, por esse facto, corrompe a sociedade.
Parabéns, pela frontalidade, pela capacidade de análise, pela escrita escorreita e, não menos importante, pela actualidade da problemática abordada.
Beijinhos
Caldeira
Manuela Freitas disse…
Olá Brown,
Sempre passo por aqui, porque gosto destes temas fortes e ditos de uma forma muito frontal, muito ao teu modo, que eu admiro. Há muita gente que quer fazer o mundo bonitinho, com lindas frases, badalando amor por todos os lados, mas a vida é assim, vermes sempre existirão, muitos já passaram pela nossa vida e outros hão-de passar!
Na condição humana há a dicotomia: ou conseguimos viver acima da lama ou nps afocinhamos nela completamente, tudo depende dos valores que nos foram dados, daqueles que fomos adquirindo e da vontade de traçar o caminho, que a nossa consciência dita.
Beijinhos,
Manuela
Brown Eyes disse…
Zé obrigada, obrigada pelas tuas palavras. Essa frontalidade que faço questão de preservar, que falas, é a mesma que os vermes detestam mas, eu continuarei a dizer o que penso, sem medo. Medo devem ter eles que vivem num mundo cheio de mentiras.
Beijinho Grande para ti
Brown Eyes disse…
Manuela só sei viver assim, a dizer o que penso, não conseguiria ser de outra maneira. Serás sempre bem recebida e desejada portanto estas portas estarão sempre abertas para te receber. Concordo plenamente com o que dizes e acrescento: Quem conviver com vermes é ou acabará como eles, disso não tenho duvidas, a viver na lama.
Beijinhos
A Ana Martins nasceu a 20 de Março,
portanto penso que será Peixes
(24 de Fevereiro a 20 de Março).
Um beijinho
Brown Eyes disse…
Irene obrigada. Pois deve ser. Beijinhos e bom fim de semana
Mz disse…
O problema Brown Eyes é que não se nasce verme. É aprópria sociedade que os cria e os forma. E nós por mais revoltados que sejamos jamais os conseguiremos exterminar.

beijinhos
Lady Me disse…
Não sei se já nascem vermes, mas a partir do momento em que se tornam neles, não merecem mais nada a não ser morrer. Não há desculpa, as pessoas só são más porque querem.

Beijinhos*
Brown Eyes disse…
MZ será que não se nasce verme? Explica como é possível alguém filho dos mesmos pais, vivendo no mesmo ambiente, com as mesmas influências possa ser um verme enquanto um irmão não o é? Só é influenciado quem o quer ser. Esta é a minha opinião. Eu vivo na mesma sociedade que estes vermes, porque será que não sou um verme? Porque respeito o Ser Humano e porque eles não o respeitam?
Beijinhos
Brown Eyes disse…
Lady me exactamente, elas são vermes porque querem e como tal...não mereciam mesmo viver já que são as causadoras de muitos problemas. Imagina um Hitler, se tivesse morrido à nascença muitas vidas teriam sido salvas.
Beijinhos
Fernanda disse…
Brown Eyes, amiga!

Vim ler o teu comentário.
Obrigada.

Há pessoas que são verdadeiros espelhos e tu pertences a esse grupo.
Mais, és transparente, por isso gostei de ti desde o primeiro momento.

É efectivamente como dizes e eu também assim penso.
É impossível agradar a Gregos e a Troianos. Ou se é carne ou peixe...
Por isso eu chamo de invertebrados aos outros, aos camelões, aos vermes rastejantes...

Há quem viva bem nessa pele e até se sinta bem, pelo menos assim parece.
Que asco mesmo!

O que me dói e continuará a doer porque infelizmente não consigo mudar, é que acredito que todos são bons até me provarem o contrário.
A excepção só se dá quando consigo ver a pessoa à distância antes dela me ver ou tentar aproximar-se.

Com a família dói mais ainda, mas não há como aturar faltas graves e constantes.

beijinho
Olá, Brown!
Tema mordente o deste teu post. A minha concordância absoluta a tudo o que dizes, e o meu forte aplauso.
Os vermes...!
Nascem vermes, não se fazem, só se aprimoram, como ténias sedentas, a nós se encostando para nos devorarem.
Recorrem à insídia, à calúnia, a mais das vezes escondida por um esgar disfarçado de sorriso de quem amigo se faz, para melhor poderem dar o bote.
Caçam por emboscada formatada por uma rede como a dos aracnídeos venenosos.
São replentes, e, não posso deixar de o dizer, correndo o risco de me chamarem extremista, estão a mais entre nós.
Nalgumas fazes da minha vida fui alvo dos vermes. Nunca o receio ou o medo em mim viram. Da minha Mãe África herdei o não ao medo. Espezinhei-os, um a um, com a força da razão, que n unca me deixou curvar.
Assim continuo e continuarei.
Beijinhos
Brown Eyes disse…
Ná observar alguém de longe leva-nos a tirar conclusões sobre ela acertadas porque, nesse caso, não somos manipuladas por elas. Como sabes os vermes são aqueles que melhor manipulam e há até quem os confunda com "santos" antes de eles tirarem as garras. Prefiro lidar com gente que me olha na cara e me diz claramente que agi mal do que aqueles que (parece que) metem as pessoas no coração e mostram-se super prestáveis.
Já fui assim, todos eram bons para mim mas, hoje não. Com tantos pontapés e decepções aprendi, aprendi a manter distância sempre que tenha uma leve desconfiança.
Um dia aprendemos. Beijinhos
Brown Eyes disse…
Carlos estou completamente de acordo, as pessoas nascem vermes e como dizes vão-se aprimorando. Concordo com tudo o que aqui deixaste escrito inclusive que a nossa Mãe África nos dá força suficiente para vencer os vermes. Que saudades tenho daquela gente, daquele povo, daquele continente onde a transparência era uma realidade quase geral. "Espezinhei-os, um a um, com a força da razão, que nunca me deixou curvar", ninguém consegue vencer a razão e ninguém consegue derrubar quem tem personalidade e sabe destingir o bem do mal.
Beijinhos
sinfonia disse…
Passei para deixar um beijinho.
Que esteja bem.
Irene
Li tua resposta e de acordo contigo
também te digo...a vida é difícil,
compreensão nenhuma, amor pelo próximo muito menos, amor pelos animais (que eu amo) nenhum, mas é este o mundo que me parece, segundo os crentes e o que tenho lido, foi escolhido por nós, num outro plano.
E regressámos porque pedimos!

É esta a nossa culpa!

Beijos e obrigada por seres minha amiga,

Mª. Luísa
Sei que me vais responder, eu não sei se vou ver o que vais escrever.
Ao regressar esquecemos tudo e
tornamos, por vezes, a cometer os mesmos erros.

Não concordo com o reencarnar, por isso mesmo.
Posso caír nos mesmos abismos ou não...

Já fui muito pior do que sou!...
Eis aí uma confissão!

Um beijo,

Mª. Luísa
Fê-blue bird disse…
Amiga:
Passei aqui só para te dar um beijinho ;-)
Brown Eyes disse…
Irene obrigada pelo Beijinho.
Brown Eyes disse…
Maria Luísa escolhemos este mundo mas, não todos. Eu não escolhi este mundo, fui aqui posta e, sempre que me é possível, sempre que tenho oportunidade, luto contra ele. Talvez não consiga mais do que me chamem louca mas não vou baixar os braços. Acredito que tu também não.
Luísa quem raciocina vai modificando o seu comportamento, tentando melhorar as suas atitudes. Eu, com os anos adquiri a calma, era muito mais impulsiva, hoje sei esperar. Quanto à reencarnação, sabes que ainda não sei se acreditar ou não? Ainda não me debrucei a fundo sobre a questão, um dia terei que o fazer. Li, numa revista da qual já nem o nome sei, há uns anos, que esta era a minha 7ª. e última reencarnação. Será por isso que eu tenho tanta sede de viver e que não me ligo ao material mas não perco uma oportunidade para conhecer, viver e ser feliz? Será? Quem sabe. Beijinhos para ti, eu é que te agradeço pela tua companhia neste meu percurso. Uma companhia segura, amável e amiga.
Brown Eyes disse…
Fê obrigada. Imaginas a minha alegria quando abro o e-mail e tenho lá um beijinho teu? Um beijinho, apenas um beijinho, consegue milagres. Tenho pena que as pessoas não se dediquem mais umas às outras. Nós sabemos o quanto um carinho pode mover mundos.
Beijinho para ti também Linda.
sinfonia disse…
Só se deve dizer adeus a quem morre, pois até concordo consigo,
mas sabe que infelizmente na vida
real, nem sempre tal acontece.
Beijinho
Irene
Brown Eyes disse…
Irene é a quem morre que nunca mais vemos. Na vida real se deixamos de manter uma relação próxima com alguém pode ser por:
Haver necessidade de afastamento por motivos laborais ou outros mas a estes há sempre a hipótese de voltar a ver, não é um Adeus;
Se cortamos relações com alguém por ter uma conduta menos própria, esse então não merece qualquer palavra da nossa parte.
Na vida real há pessoas que utilizam muito a palavra Adeus em vez de até logo ou até já, claro que sim.
Beijinhos
Lilly disse…
E que bem que sabe às vezes ridicularizar tais vermes...
Brown Eyes disse…
Lilly então com musica!!!!Adorei. Beijinhos
Carmo disse…
Não podia estar mais de acordo com o teu texto.

Mas é utopia pensarmos que conseguimos extinguir os vermes, podemos é tentar que fiquem adormecidos, confinados a um qualquer canto.
Um abraço
Boa semana
Eli disse…
Ia fazer um comentário, mas apareceu um virus associado ao teu blogue. Só para que saibas, porque há dias aconteceu o mesmo a uma amiga e ele nem sabia...

Ia falar do post, mas entretanto, assustei-me como virus, por isso, falo da música - gosto.

:)
Vera, a Fera disse…
Quem me dera ter capacidade para extingui-los a todos.
Eli disse…
A minha amiga criou outro blogue (ou mudou de endereço) e tirou as aplicações e contagens que tinha. Pode ser de um vídeo por exemplo...

Boa sorte!

:)
Brown Eyes disse…
Carmo se todos os marginalizessemos acabariamos com eles, o problema está no medo que muitos sentem que os obrigam a calar.
Beijinhos
Brown Eyes disse…
Eli quanto ao "vírus" que penso ser a página que aparece "How make money" estou a ver se descubro como acabar com isso. Beijinhos
Brown Eyes disse…
Vera desde que consigamos acabar com os que estão ao nosso lado. Beijinhos
Brown Eyes disse…
Eli ando a cuscar as aplicações para ver qual é. Beijinhos
Brown Eyes disse…
Eli acho que já descobri, era do contador de pessoas online. Já o retirei. Obrigada pelo aviso e pelas informações.
Beijinhos
Pedrasnuas disse…
Não sei Mary...parece ser sério...não faço ideia...e ainda por cima não consigo fazer a tal migração...a ver vamos se vai tudos ao ar...vou ter de guardar muitos posts para salvaguardar a situação...não vá o diabo tecê-las...

Beijinhos sempre Amigos!!!
Eli disse…
Se precisares de mais alguma coisa, diz.

:)
Brown Eyes disse…
Pedras eu tenho quase, mas quase a certeza que é mentira. Porque eu não recebi? Isso são histórias como aquela que existe há anos que se vai pagar o msn. Depois explica que o windows live tem a ver com o blogue?
Beijinhos
Brown Eyes disse…
Eli tinha até feito já um post a perguntar como se tirava essa maldita página do How make money e ninguém me soube dizer o que se passava, até, até que vieste tu visitar-me. Obrigada. Se precisar claro que te pedirei ajuda.
Beijinhos
Olga disse…
Estamos cheios de vermes ao nosso redor e precisavamos urgentemente de uma grande mudança na mentalidade, na mentalidade de todos nós, porque quem cria estes vermes somos todos "nós", os homens. Isto assusta-me no entanto tento pensar que quando batemos no fundo do poço só temos a possibilidade de vir para cima. Excelente texto. Beijinhos.
Eli disse…
E bom saber que fui útil. Eu nem sabia se haveria de dizer ou não, mas é tão raro o meu pc apitar com vírus que tive logo que te informar!

Aparece.

:))
Brown Eyes disse…
Olga todos temos um bocadinho de culpa afinal o medo e a pouca vontade que temos muitas vezes de agirmos acaba por os beneficiar e de lhes dar a entender que têm força. Olga obrigado pela tua visita. Um beijinho
Brown Eyes disse…
Eli fizeste bem e ajudaste-me a acabar com um problema que tinha há meses e que não fazia a mínima ideia de onde vinha nem como resolver. Já passei por vários blogs com o mesmo problema e quando voltar a acontecer já saberei informar. Beijinhos
Poetic GIRL disse…
Este teu post passou-me ao lado e nem sei como! É minha querida infelizmente vivemos rodeados deles, que seja conservada a nossa astúcia para conseguirmos esquivar-nos à sua maldade! beijocas
Brown Eyes disse…
Bela a sorte é que eu acredito que esta gente acaba sempre mal, mais tarde ou mais cedo. É só ter paciência e saber esperar. Beijinhos
Amiga gosto muito das suas palavras
e da sua postura.Tem-me ensinado
algumas coisas.Aliás eu estou em
permanente aprendizagem.
Tenha um bom dia. Beijinhos
Brown Eyes disse…
Irene também eu estou sempre a aprender e há coisas que por mais me debruce sobre elas continuo sem as perceber e não as percebendo como as podemos entender? Beijinhos e obrigada pelo carinho.
O Eu Cão disse…
A falta de principios e de respeito pelo próximo é algo que me aflige constatar nesta sociedade. Mas mais importante que isso, para mim, é zelar e estar atento aos meus principios e ao meu comportamento e respeito por vós. E desta forma, faço por chegar ao fim do dia, com a minha consciência tranquila.
Otário disse…
nao aprecias carnaval portanto...
R.I.P.per disse…
Credo tanto verme aqui :O
Corror, vou perder um bocadinho do meu tempo.

Afogar? Matar? Há por aqui tanto ódio. Curioso que o ódio é para mim a camada luminescente que assinala a presença de um verme. Mais que o ódio até é a ideia de que os outros são lixo, ou o inferno são os outros como dizia Sartre e ignorar que a matéria prima é a mesma. Não me considero melhor que ninguém e calha até que me dou bem com tudo aquilo que vocês consideram de parasitas. Se calhar porque eles olham pra mim e não vêm refulgir esse ódio, esse pretensiosismo autoritário, essa ostentação de classe pseudo-burguesa e falida. Gosto mais de parasitas e vermes do que de carneirinhos, como os que aqui vejo balir.

Com a sensação que perdi o meu tempo me despeço.
pink poison disse…
Afogaria o comentador ali de cima que não sabe respeitar a opinião de quem aqui escreve...
R.I.P.per disse…
Claro que afogarias. É uma forma acéfala de eliminar o que não se compreende e não se controla. Tal qual um regime totalitario.
Tão elevada que é esta gente.
Devo ter faltado ao respeito por não ter desejado a morte de ninguem. Mas olha, não desço ao teu nivel, se é o que esperas, lamento-me desde já pela tua frustração.
nacasadorau disse…
Amiga Brown Eyes!

Já cá tinha estado hoje e sei que li outro texto que não este.
Será que ensandeci?

Volto novamente amanhã.

beijinho e boa noite.
sinfonia disse…
Passei para desejar que esteja bem.
Bom domingo.
Beijinhos
Irene
Brown Eyes disse…
O Eu Cão a mim também me aflige esta generalidade de falta de princípios, respeito e de valores. Termos a consciência tranquila deixa-nos dormir mas não evita que durante o dia não andemos aos tombos com as travessuras que esse tipo de gente nos prepara.
Beijinhos
Brown Eyes disse…
Otário não. Porque havia? Lida-se com gente mascarada todos os dias, deixou de ser novidade e as mascaras nunca me cativaram. Prefiro a cara limpa. Beijinhos
Brown Eyes disse…
Olá R.I.P. quanto prazer em receber a tua opinião sobre o assunto, ainda para mais porque, ao contrário de todos nós, dás-te bem com vermes.
Aqui aceito todas as opiniões desde que elas sejam fundamentadas e respeitem quem aqui escreve e quem vem aqui dar a sua opinião. Gosto de rebater ideias e vou fazer o mesmo à tua. Dizes tu que há aqui vermes porque quem quer afogar, matar e odeiar é verme. Estás enganado. Aqui nós só damos a nossa opinião, não matámos, nem afogámos ninguém nem tão pouco nos vingámos de nenhum verme ao contrário do que faz um verme. Um verme é capaz de tudo para enterrar alguém, para sobressair, inclusive até criar boatos. Um verme não se olha ao espelho e não age cara a cara, age pelas costas. Nós aqui estamos a ser frontais e a dizer claramente o que pensamos dos vermes. Um verme é capaz de tudo para se aproveitar de alguém, nós aqui não escrevemos para nos aproveitarmos de ninguém, escrevemos para obrigar as pessoas a reflectirem e a darem a um verme o lugar que ele merece. Eu não penso como Sartre, penso como eu e a matéria prima não é a mesma porque se fosse andaríamos todos a aproveitarmo-nos uns dos outros e a chular a sociedade. Felizmente não é assim. Ainda há excepções. Nós também não nos consideramos melhores que ninguém, aliás se tivesses lido mais posts deste blog saberias que aqui ninguém se considera superior mas também ninguém se considera inferior. Somos diferentes e orgulhamo-nos disso.
Ostentação de classe pseudo-burguesa falida? Pretencionismo autoritário? :)
Achas que os vermes não vivem no inferno? Vivem. No inferno que eles criaram. O inferno é criado por nós, assim como o paraíso. Alguém que dedica a vida a prejudicar os outros não vive no paraíso, pois não? Nota-se agressividade em cada palavra que pronuncia. Achas que tem paz? Não tem e pagará o que faz, será o seu inferno. Ainda bem que gostas de parasitas e de vermes, se convives com eles gostas. Aqui não há carneirinhos, há pessoas sãs. Carneirinhos são-no também os vermes, já pensaste nisso? Os vermes se virem que vão tirar proveito tornam-se carneirinhos, são capazes de tudo. Nós não somos carneirinhos e tanto que não somos que estamos aqui a gritar contra eles, tenham eles o poder que tiverem. Não somos oportunistas, coisa que eles são.
Há sempre várias visões do mesmo tema, como vês e nunca podemos pensar que somos os donos da verdade mas há coisas que são imutáveis. O respeito, os valores e os princípios fazem parte de algumas regras que todo o ser humano tem que seguir. Há regras nesta sociedade que temos que cumprir para podermos fazer parte dela. Os vermes não as cumprem, não é por acaso que as atitudes deles são puníveis. Não deviam, portanto, fazer parte desta sociedade. Porque não criam uma para eles e vivem juntos?
Brown Eyes disse…
pink poison há que saber dizer o que se sente sem faltar ao respeito às pessoas. Dizem que vivemos numa democracia mas parece que há cada vez mais ditadores, assim como há cada vez mais quem não distinga o bem do mal e quem não saiba dar valor às opiniões contrárias.
Beijinhos
Brown Eyes disse…
R.I.P. A sensação que eu tenho quando leio algo que vai contra a minha maneira de pensar é que posso sempre aprender algo, nem que seja aprender a rebater ideias diferentes. É uma forma acéfala de eliminar o que não se compreende e não se controla, tal como num regime totalitário sempre que gritamos a nossa indignação? Não é assim. Se queremos que nos ouçam temos que ouvir. Saber ouvir é uma virtude e isso aplica-se e todos os seres humanos. Não estamos em guerra, nem queremos criar uma, apenas queremos dizer o que pensamos.
Obrigada pela tua opinião e pelo tempo que connosco perdeste.
Brown Eyes disse…
nacasadorau Não. Este foi o último post que publiquei, O que leste já publiquei há algum tempo, em 2010.
Estás de perfeita saúde.
Beijinhos
Brown Eyes disse…
Irene obrigada. Espero que o teu também tenha sido bom. Beijinhos
pink poison disse…
Admiro-te cada vez mais e quem tem um palmo de testa para te entender... Beijo
Brown Eyes disse…
pink como tu dizes, adoro esta frase porque resume toda a minha vida: Eu não sou superior, supero-me. É o que faço diariamente superar-me.
Beijinhos
R.I.P.per disse…
Tanta letra, nao vou conseguir rebater ponto por ponto o q dizes, mas vou tentar resumir a minha interpretaçao. Proponho entao uma analogia, a maior parte dos homofobicos sao homossexuais ou bissexuais, ou seja, dirigem a repulsa resultante da negaçao do Eu numa terceira pessoa do plural. Isto é o q eu acho. A psicologia condorda e sustenta.
Reconheço aqueles a q chamas de vermes, já tive a oportunidade de trabalhar num desses ambientes saturados que deves reconhecer. A unica coisa que me afasta da tua/vossa posiçao é a de nao ter qualquer necessidade de me afastar, odiar, afogar, ou ate delimitar essa classe que voces denominam de vermes. E perdoem-m o bom senso, ms caso se dediquem a perceber que essa separaçao entre seres humanos de segunda e de primeira, com direitos diferentes q como tu sugestionas Brown deveriam viver numa sociedade à parte, nao passa de uma ideia que sustentou e sustenta idiologias radicais de extrema direita.
Acho q a soluçao nao esta na segregaçao e muito menos num irado apontar de dedo, muito menos ainda nesse afastamento com laivos de repulsa face ao outro, ou num sentido mais biblico, face ao proximo.
Brown Eyes disse…
RIP primeiro lugar a tua ideia foi mal percebida, explicaste-te mal ou nós interpretamos mal. Agora percebi o que querias dizer, explicaste-te correctamente o teu ponto de vista.
Quero dar-te os parabéns porque tocaste num grande defeito meu: Sou radical. Sou porque a experiência ensinou-me que ninguém muda e perder tempo com vermes só nos prejudica. Imagina-te passares uma vida a seres "lixado" nas costas por eles, é uma vida a defenderes-te do que conheces porque muito te farão que tu nunca saberás. É uma canseira, uma canseira para quê? Conseguirás tu que eles ponham de lado a maldade? NUNCA, nasceram e morrerão assim e tu lidando com eles, dando-lhes confiança terás uma vida de luta ou então terás que optar por seres como eles. Não? Não seria melhor a vida se não houvesse oportunistas e vilões? Se não houvesse chulos que querem viver sepultando os que eles acham que lhes fazem frente, não viverias melhor? O tempo que perdes a defender-te perderias a crescer, não? Realmente a bíblia manda dar a outra face mas, nunca concordei com isso. Se fosse pessoa capaz de me vingar aí estaria à vontade no meio de vermes mas, não sou e como não sou e adoro paz, não há dinheiro que a pague, anulo tudo que é verme da minha vida. Sou capaz de perder tudo só para não aturar um verme. Falaste no trabalho pois, é onde eles mais têm proliferado. O ambiente social que se vive leva à sua multiplicação. Porquê? Porque se matarem os que eles acham bons, poderão reinar. É que um verme sabe que nada vale, não achas? Se soubesse que tinha valor não perdia tempo a lixar ninguém. Para quê? Eu concordo com a separação, se ela existisse haveria muito mais desenvolvimento, porque um verme trava tudo o que lhe parecer prejudicial para poder reinar. Este mundo está assim porquê? Porque os vermes só pensam no lucro e são capazes de matar para poderem obte-lo. Eles perdem até a noção da realidade, vivem num mundo de mentira e engano e até julgam que eles é que estão certos. São capazes de fazerem lavagens cerebrais aos mais fracos de espírito e convence-los do que quiserem para conseguirem os seus objectivos. Todos os problemas mundiais foram criados por vermes, loucos, loucos que se achavam superiores aos outros, mais inteligentes e com maiores capacidades. No fim acabam sempre mal, é só dar tempo ao tempo. Olha o caso de Hitler, acabou por se matar. Resumindo os vermes deviam ser abatidos e aí teríamos o paraíso na terra e não seria preciso inventar Deuses que castigassem nem que punissem. A função deles é apenas essa: amedrontar os vermes que hoje perderam o medo a tudo.Já nem a Deus temem. Não sei se ouviste o caso de uma rapariga de 20 e tal anos que fingiu ter cancro para fazer um peditório pela vila onde vivia, além de mentirosa era burra porque imaginou que a verdade não se descobriria. Pergunto eu: Um verme será burro ou conta com a pouca inteligência dos outros? É que todos sabemos que a mentira tem a perna curta, eles não sabem? Este assunto dá pano para mangas. Obrigada por este esclarecimento.
Beijinhos
pink poison disse…
bem, eu já elegi um verme...
nacasadorau disse…
Amiga Brown Eyes!

A nacasadorau, é a Ná, ou a ferNAnda :)
Achei piada :)))
Esse o o nome do meu Blog e porque eu vivo mesmo, na Rua do Rau, portanto na Casa do Rau :))

Vim saber de ti, mas vejo que continuas no mesmo texto que está bem dentro da data.

Beijo
ººº
... nhac, arrepiei-me ...

Beijinho e bom carnaval cheio de palhaçadas :)
Brown Eyes disse…
pink cuidado, há muita coisa que luz e não é ouro. Pode parecer e não ser e vice-versa. Beijinhos
Brown Eyes disse…
Ná era bom que a vida permitisse que fizéssemos tudo o que queremos, não era? Infelizmente temos deveres que nos obrigam a estar ausentes, daí este blog ter, agora, pouca actualização. Espero que as coisas melhorem.
Beijinhos
Brown Eyes disse…
JOTA obrigada. Beijinhos
Eva Gonçalves disse…
Olá brown eyes, estou de volta, imagina. Custou mas cá estou com novo blogue para começar uma nova fase :)Só agora li este post com a devida atenção que merece, incluindo a totalidade dos comentários. Não é a primeira vez que abordas temas com essa tua frontalidade característica. Concordo com muito que dizes, mas temo não concordar com essa aparente intransigência. Sou por natureza, e formação talvez, atenta às fraquezas dos outros. Das vítimas, sim. Mas também dos outros... a terapeuta em mim, tem tendência a procurar justificar atitudes alheias, e aceitar, como resultante de um conjunto de circunstâncias. Isso não desculpa comportamentos. principalmente se prejudicam terceiros. Mas somos todos imperfeitos, é um facto. E quem se acha perfeito numa determinada área, ou superior moralmente, temo que ainda terá algum caminho de vida a percorrer... As escolhas que fazemos definem em grande parte quem somos. Esses vermes há aos montes... rodeiam em cada esquina. Uns mais que outros, rastejam bem perto do chão. O melhor a fazer, é evitá-los o mais possível. E se isso for impossível, limitar-nos a aceitar a condição de humanos imperfeitos. A deles. E a nossa, incapaz de não nos revoltarmos. Talvez eu tenha uma visão da vida muito diferente da maioria das pessoa e talvez não me compreendam, mas o verdadeiro caminho para uma vida de sanidade mental e de paz interior, não é através do julgamento dos outros. Mas do constante julgamento e avaliação do nosso. Apenas. Mas compreendo-te. Todos conheçemos exemplares dessa espécie... e até já sofremos na pele consequências...As injustiças principalmente, indignam-nos e tendemos a precisar de "sentido", no caos em que se tornou a vida em sociedade. Mas deixa que te diga, que (na minha modesta opinião), não há um único ser humano que não mereça respeito. Achei graça a certos comentários... até em abater os vermes se fala... não posso deixar de sorrir...
Quero aproveitar para te agradecer o carinho demonstrado estes meses. É mesmo por esse carinho de tantos outros bloggers que estou de volta à blogosfera (e porque já tenho portátil, yupi!) Beijinhos
Brown Eyes disse…
Minha querida Eva que saudades tinha tuas!!! Enormes!!! Há pessoas que não conhecemos e nos marcam pela forma como escrevem, como dizem o que sentem, tu és uma delas. Fazias tanta falta, tantas vezes que pensei em ti!!! Eu não tenho tido muito tempo e o cansaço tem aumentado, já não sei que fazer ao tempo para conseguir fazer o que gosto. A vida de saltimbanco corta muito do meu tempo livre mas, por enquanto não há previsão de mudança. Não é a primeira vez, tens razão, nem será a última porque NUNCA conseguirei entender as atitudes destes animais acelomados, NUNCA. Porque? Primeiro porque não tenho inveja de ninguém, ninguém me faz frente, cada um tem o seu canto, depois porque sou incapaz de prejudicar alguém deliberadamente, nem que ele mereça. Sou intransigente, sou radical, não desculpo nada que seja calculado porque eu sou incapaz de o fazer. A minha medida sou eu e todos os que não sejam transparentes como eu, que não hajam frontalmente são pessoas a evitar, trazem-me problemas. Tal como eu não gosto deles, eles também não gostam de mim, não os deixo agir à minha volta e não estou com meias medidas, digo-lhes cara a cara o que penso deles. Não estou aqui a falar de vermezinhos, falo de vermes. Eva aprendi a julgar os outros para preservar a minha paz e sempre que, por comodismo, não o expressei acabei em dificuldade. Expresso esse julgamento directamente, não falo por trás nem ajo por trás, nunca. Se hoje tenho paz interior, se durmo bem, se vivo em harmonia devo-o à anulação de vermes na minha vida. Como dizes há muitos e alguns não os escolhemos nascem ou nascemos já perto deles. Eva não consigo compreende-los, por mais boa vontade que tenha. São doentes mentais? São. Devem viver conjuntamente connosco? Todo o ser humano tem direito à vida, é verdade mas, também todos nós temos direito à paz. Eu luto por ela e, para a ter, sou capaz de anular tudo, seja lá o que for, da minha vida. Quem consegue viver sem paz? Eu não, nem um minuto. Que respeito pode merecer alguém que é capaz de tudo, tudo, para destruir a tua felicidade para conseguir algo em troca? Nenhum. Meu nunca terá nenhum. Eva admiro quem é capaz de compreender esta espécie, até de perdoar, eu não sou e nem sequer me esforço para tal. A vida não é fácil e com esta gente torna-se um martírio. Faço sacrifícios mas não a esse ponto, de pôr a minha vida e o meu bem-estar em perigo.
A psicologia leva-nos a compreender muitas das atitudes do ser humano, que explicação ela dá para as atitudes dos vermes? Insanidade? Inadaptação? Auto-estima baixa?
Obrigada por teres voltado e me teres vindo visitar.
Beijinhos
lunatiK disse…
Ora nem mais........
Isto de vir aqui de tempos a tempos...
Bj
lunatiK disse…
Ora nem mais........
Isto de vir aqui de tempos a tempos...
Bj
Brown Eyes disse…
lunatic acontece muitas vezes comigo. Depois há temas que nunca deixam de estar actuais. Beijinhos

Mensagens populares deste blogue

Afinal é por Isto ou por Aquilo?

O aquecimento global deve-se a quê? Ando completamente baralhada mas...Quero continuar assim.
“O  aumento da temperatura do planeta é ocasionado pela acumulação na atmosfera de gases como o Dióxido de Carbono,   Metano,   óxido de azoto e os CFCs, provenientes do uso de combustíveis fósseis e processos industriais. Este aumento da temperatura é conhecido como Efeito Estufa, sendo que o Dióxido de carbono é o principal gás da atmosfera que tem a capacidade de absorver a radiação infravermelha do sol. Com o advento da industrialização ocorreu uma elevação nos níveis de Dióxido de Carbono na atmosfera, que está se intensificando a cada dia que passa, provocando um aumento na temperatura terrestre com consequentes alterações climáticas globais….” in EFEITO ESTUFA - UNESP ou
“A astrofísica Jillian Scudder, da Universidade de Sussex, prevê que a Terra tem ‘apenas’ mais cinco mil milhões de anos de vida, antes de ser engolida pelo sol. A vida do próprio sol chegará ao fim, mas entretanto est…