Avançar para o conteúdo principal

O(s) Zico(s) Suplica(m)

Os cães são os nossos melhores amigos mas, se um Homem tem o beneficio de errar, eles mais deverão ter.
Alguém que permite uma proximidade destas está a ser negligente e será culpado se o animal por descuido, por distração magoar a criança. Por mais perto que o adulto esteja, nunca conseguirá, a tempo, evitar uma desgraça. Todos os que vemos este vídeo ficamos babados com a ternura do animal mas, somos nós, os adultos, que estamos obrigados a antever os problemas, não é o cão nem a criança.
Proteger é um dever dos emancipados.

Há assuntos que abordo sem intenção prévia, são os acontecimentos do dia a dia que a isso obrigam. Por vezes hesito, são assuntos delicados e não quero magoar quem já sangra mas, a necessidade de evitar que surjam mais tragédias do género obriga a que delate.
Esta semana um cão mordeu uma criança de dezoito meses que acabou por morrer. Quem ouviu a notícia deve ter ficado intrigado e com muitas perguntas sem resposta.
- Como deixam uma criança sozinha com um animal, seja um cão ou um gato?
Tanto a criança como o cão são incapazes de avaliar a dimensão das suas atitudes podendo, um e outro, exagerarem e acabarem por ultrapassarem o limite que a prudência impõe e que o outro tolera.

- Pode um animal ser taxado de “perigoso” por estar na natureza dele? (Os cães perigosos andam  com açaime)
Em minha opinião, opinião de alguém que sempre conviveu com cães, de várias raças, não. Acredito que um cão seja o reflexo do seu dono e do modo como é tratado e educado. A Ana, do blog Quanto mais conheço o Homem, mais amo os Animais e a Natureza, futura enfermeira e treinadora de cães, no post
“Está na natureza deles” dá uma explicação para este tipo de acontecimentos. Disponibilizem uns minutos e leiam este excelente texto informativo.

Deve o animal ser punido com a morte?
Não. Neste país não há pena de morte, nem para um assassino em série, não poderá, portanto, punir-se um animal dessa forma.
Se pomos a hipótese de um homem se poder reabilitar, ele que conhece todas as regras existentes na sociedade a que pertence e que por opção as viola, mais facilmente a daremos a um inocente que se dirige inconscientemente numa sociedade onde, apenas, conhece as normas de quem, supostamente, lhe dá de comer, o devia acarinhar e lhe devia criar as condições necessárias para que ele fosse sadio, calmo e feliz.
O nosso amor aos animais deve ser superior ao nosso egoísmo, ao ponto de lhes proporcionar as condições necessárias para que sejam livres, possam expandir a sua energia e tenham condições dignas de habitabilidade.
Aqui houve negligência mas não é, de certeza, o animal o culpado.
Já assinei a petição que se encontra do lado direito do blog, para evitar que o(s) Zico(s) sejam condenados à morte. Este post tem como objectivo, além de expandir a minha opinião sobre estes acontecimentos e alertar as pessoas, para o perigo que existe em deixar dois inimputáveis sós, pedir-vos que nos ajudem a salvar estes animais. Eles agradecem e nós, que amamos os animais, também.
Brown Eyes

Comentários

Fê blue bird disse…
Amiga:
Também já assinei a petição e vou colocá-la nos meus blogues.
Quando vi a reportagem e principalmente quando vi o dono a falar do cão compreendi imediatamente o comportamento do animal.
O homem mostrava claramente que não lhe tinha qualquer afecto, portanto era um cão negligenciado o que pode ter despoletado a agressividade.
Não sei se o cão será abatido, mas sei que ao dono decerto nada lhe vai acontecer.
Lamento pela criança e pelos pais obviamente.
Outra reportagem que me chocou, foi a dos cavalos deixados ao abandono, nomeadamente aquele que caiu da ravina e ali ficou a sofrer dois dias acabando por morrer.
Tudo muito triste.


beijinhos

redonda disse…
Vou assinar a seguir.
otempoquehadevir disse…
Olá Lindos Olhos...

Honestamente considero que a espécie Homo sapiens foi verdadeiramente um erro da Natureza... E grave!

Como das excepções não se fazem as coisas Belas, não posso considerar o oposto...

Neste caso vamos assassinar um cão, um animal que consideramos irracional, mas que ao mesmo tempo temos a mania esquizofrénica de afirmar à boca cheia que "É o melhor Amigo do Homem!", porque ele simplesmente mordeu (uma perfeita insanidade para um canídeo... Morder!) uma criança e como consequência a mesma morreu...
Noutros casos em que é o homem <a href="http://otempoquehadevir.wordpress.com/2011/03/31/450/>a fazer algo de bárbaro</a> pouco ou nada se passa, nem sequer se ouve muito alarido... Afinal a nossa Humanidade passa por maltratar e abusar todas as espécies que se atravessam no nosso caminho... Inclusivamente a nossa!

Querida... Fico por aqui, pois não me adianta muito escrever mais, além do já escrevi lá no meu espaço de insanidade...

Bjhs, Fica bem!
Já a assinei, logicamente!
voz a 0 db
João Roque disse…
Mary
eu não assino a petição, não porque considere que o cão foi culpado, mas porque considero que ele é potencialmente perigoso, não por sua culpa (é a sua natureza), mas por culpa de quem não lhe criou outros hábitos e principalmente não lhe deu o espaço que ele necessitava.
Mas mais culpados são os pais da criança, e custa-me dizer isto, por respeito à sua dor, por não terem o cuidado devido com a criança, ainda por cima sabendo da existência de um cão destes naquela casa.
É um acontecimento triste e eu não "exijo" a morte do Zico, mas compreendo-a.
Desculpa-me a minha franqueza e sei que sou mal visto por isso, mas é o que a consciência me dita.
otempoquehadevir disse…
Já cá faltava...

O que raio é um "cão potencialmente perigoso"?!?!?

Então assim, e devido a esta forma desviada de pensar dogmaticamente, só posso e DEVO concluir que "Todos os humanos são potencialmente perigosos"...
E agora?!? Que fazemos com esta bicharada humana que já matou outros animais humanos? Também damos a injecção do sono eterno, ou fazemos de conta que somos Humanos e fechamos os perigosos numa caixa de betão e esperamos que não saiam mais de lá, a não ser se for dentro de uma caixa de madeira? Ou melhor, espera lá, ficamos à espera que este animal perigoso pelo milagre do encarceramento ao fim de uns quantos anos, ou décadas, tenha alterado a sua forma de estar... Dever ser isto!!!

Poupem-me estas tretas de "potencialmente perigosos", se não somos um organismo capaz de aguentar uma mordida de um cão, e não somos, então porque raio é que os temos por perto? Se vemos um tubarão na água não vamos para lá nadar, pois uma das formas de os tubarões investigarem o desconhecido é mordendo!
Com os cães a mordida é uma forma perfeitamente natural de agir, seja a brincar ou a defender-se ou a atacar...

Se um adulto não aguenta a mordida de um cão, não pode nem deve deixar outro ser junto a outro que sabe que pode provocar grave dano físico e/ou a morte...

Já tive cães e gatos (ainda tenho) e nunca deixei crianças ou pessoas amigas sozinhas com eles... Apesar de nunca terem feito mal e serem calmos e meigos, comigo e com quem normalmente convive com eles, sempre tenho a preocupação de avisar os estranhos para terem atenção! Mas nunca deixei crianças sozinhas com eles, nem tão pouco deixo as crianças fazerem deles "gato e sapato" e são logo repreendidas!

Aliás, tal como não deixamos as crianças sozinhas com um estranho, não sei porque raio achamos que deixá-las sozinhas com um cão, gato, ou outro animal... é "normal"?!?

voz a 0 db
Brown Eyes disse…
Fê cá estou eu a responder-vos, sabes que no fim de semana é impossível, hoje apesar de estar acordada desde as 4 da manhã, porque este é um dos assuntos importantes para mim. No fim de semana dedico-me totalmente a quem não posso ter durante a semana, incluindo os meus cães e cavalos. Evito ligar a TV porque as más noticias, actualmente, caem de minuto em minuto e por isso há noticias que não chego a conhecer, como essa do cavalo que caio num buraco. Há muito a dizer em relação ao tratamento que algumas pessoas dão aos cavalos, vai-me doer tocar nesse assunto mas terei que o fazer para alertar as pessoas do que, em nome da crise, se tem feito aos cavalos. Os cavalos são animais que eu também nutro grande admiração, aliás, de animais só os ratos me repugnam. Já publiquei um post sobre as consequências de maltratar animais neste país
http://thelookbrown.blogspot.pt/2012/11/carencia-de-sentimentos.html
como te deves lembrar. Minha Querida todas estas atitudes envergonham todos os seres humanos que têm consciência dos danos que estes actos causam.
Li a noticia no jornal e não tive oportunidade de ver o tal homem mas basta-nos analisar a noticia para concluirmos que não era só o cão que era mal tratado, não te parece? Infelizmente é essa a conclusão a que chegamos e por isso não aprofundei muito a situação da criança. Beijinhos e boa semana
Brown Eyes disse…
redonda obrigada. Eu agradeço e os animais mais ainda. Beijinhos
Brown Eyes disse…
otempoquehadevir um enorme erro. Nos casos em que é o homem que maltrata os animais paga apenas uma multa e podes ler no post
http://thelookbrown.blogspot.pt/2012/11/carencia-de-sentimentos.html
o que eu penso sobre o assunto. Adianta sempre escrever mais para vomitarmos tudo o que pensamos das atitudes desse Homo sapiens que pensa nunca errar e não precisar dos outros. Mas, todos precisamos uns dos outros e muito mais da natureza e há certas pessoas que se esquecem disso e agem como se o mundo fosse deles e só para eles.
Beijinhos e obrigada. Boa semana
Brown Eyes disse…
João tu aclaraste algo que eu deixei na penumbra porque se eu estivesse no lugar dos pais estaria louca de sofrimento mas, se eu estivesse no lugar deles não deixaria o menino andar pela casa sem que eu estivesse presente e muito menos deixá-lo aproximar tanto de um animal. Nós é que temos que prever o perigo e todos sabemos que é possível um cão morder assim como um gato arranhar e morder.
João aqui serias mal visto se não fosses sincero, é a tua opinião e nós só temos que respeitar. No entanto quero dizer-te que não há cães potencialmente perigosos, há donos potencialmente perigosos. Percebi o teu ponto de vista mas não era preciso mata-lo, há locais em que ele poderia viver sem pôr ninguém em perigo. O Rui de Carvalho, em entrevista, disse o mesmo. Há quintas que aceitavam o animal. Se nós pagamos a alimentação de assassinos em série durante anos e depois até os soltamos por acharmos que já estão em condições de viver em sociedade não poderíamos fazer o mesmo aos animais? Podíamos, claro que sim. Se para uns há reabilitação para os outros também há. Nós adoptamos uma cadela super ciumenta, a Fanny. Os outros cães não podiam chegar ao pé de nós para nos fazerem festas que ela ferrava-os. Para nós ela era super meiga. Hoje ela lida lindamente com os outros e perdeu os ciumes doentios. Que fizemos? Cada vez que ela mordia ou tentava morder a algum era presa ou deixava-mo-la solta e colocava-mos-lhe um açaime, que ela detestava. Aprendeu. Beijinhos e obrigada pela tua sinceridade.
Brown Eyes disse…
otempoquehadevir os donos é que são potencialmente perigosos. O único cão que até hoje me mordeu foi uma Caniche de uma vizinha a quem eu alimentei muitas vezes porque a dona não o fazia. A cadela estava na rua sempre presa, festas não sentia e comida também não tinha. Que se podia esperar deste animal? Que fosse a imagem dos donos e era. Eu trato os meus cães como cães, não dormem na minha cama e não andam com roupa de criança mas dou-lhes espaço na minha vida, muito carinho e andam bem alimentados. Quando acaba a ração eu sei que ela acabou sem me dirigir ao canil porque eles vêem-me dizer e eu como lhes dou a atenção que merecem sei o que eles querem. Gastamos rios de dinheiro no veterinário e na alimentação mas sei que eles sabem o quanto são amados. Se não fosse para os cuidar não os tinha. só no fim do ano passado adoptamos 2, a Fanny que foi abandonada e o Dick, um pastor alemão, que mo deram porque o dono mudou de residência e vive agora num apartamento. O perigo está mesmo na atitude de algumas crianças com os animais, violenta, e eles depois defendem-se. Nós também nos defendemos quando são violentos para nós, não é? És um ser racional e por isso prevês o perigo e evitas problemas futuros. A tua última frase é um resumo perfeito. Beijinhos
Briseis disse…
Não sei porquê, mas não acredito que toda esta história em torno do Zico vá evitar que as pessoas continuem a negligenciar as suas rsponsabilidades quando são donas de um cão. Há toda esta onda de revolta e chamadas de atenção, mas é sempre mais fácil acabar com um animal do que tentar mudar mentalidades... É triste...
Brown Eyes disse…
Mar Aravel todos somos animais mas parece que aos que chamam irracionais responsabilizam mais do que responsabilizam os ditos racionais.
Beijinhos
Brown Eyes disse…
Briseis exactamente. Como dizes é mais fácil responsabilizar um animal do que tentar mudar mentalidades como, também, o é confundir o porquê de se querer salvar o animal com o facto de ele, supostamente ter morto uma criança. Ninguém está a desvalorizar a vida humana e a valorizar mais a vida de um animal, nada disso, o que estamos a querer é que as pessoas percebam, que o animal foi o menos culpado nesta história. Se falássemos da criança teríamos que pôr em causa a vigilância, a segurança que tinha, que claro ter-lhe-ia que ser dada pelos pais e adultos que ali viviam. Esta criança não era seguida devidamente mas não tem que o cão pagar com a vida o erro dos adultos. A criança morreu e todos lamentamos o facto e nem sequer vamos comparar coisas que não se comparam porque todas as vidas são para preservar e se não temos o direito de matar uma pessoa, nem que ela tenha chacinado milhares de pessoas, porque teremos de acabar com um animal? Porque o animal não se pode defender? Porque é o elo mais fraco? Que faríamos então a um assassino em série? Ou será que a vida do assassino em série é importante só porque é humano? Mas será ele humano? Beijinhos e obrigada.
No sábado expliquei lá no CR as razões que me levaram a assinar a petição e hoje vou voltar à carga. Não custa tentar que, de uma vez por todas, se cumpra a Lei e os donos de animais, negligentes e irresponsáveis, sejam punidos.
Dito isto, obviamente que subscrevo o post.
Brown Eyes disse…
Carlos não vi a tu publicação mas já vou ver. Seria muito bom que as pessoas conseguissem abrir a mente ao ponto de perceberem o que está em jogo e passassem a ser mais responsáveis pelas suas atitudes e pelas suas escolhas. Tanto o cão como a criança não são brinquedos e requerem que se façam sacrifícios para que vivam bem. Beijinhos
João Roque disse…
Mary
a diferença entre o teu comentário e o da pessoa que começa o seu, com "já cá faltava", é que tu admites uma opinião diferente da tua, enquanto a outra pessoa fala como se aquilo que pensa e escreve fosse um dogma.
Eu sou o único aqui a não assinar a petição e a afirmá-lo publicamente,mas há muita gente da minha opinião. E continuo, não a defender o abate do animal, mas também vejo o exagero que se fez acerca deste caso e algumas afirmações verdadeiramente vergonhosas que apareceram expressas, como uma de que em caso de incêndio, salvava primeiro um animal do que uma pessoa...
E pergunto? Toda a gente sabe o nome do cão; e o da criança? Aposto que a grande maioria de quem assina a petição, nunca sequer se preocupou em saber.
Sobre o facto de eu considerar este cão, um animal perigoso, eu perguntava também às pessoas, se deixavam os seus bebés conviverem na mesma casa com "este" cão, que não foi educado convenientemente.
Brown Eyes disse…
João eu aceito a diferença, seja ela qual for, incluindo a diferença de opinião. Se todos pensássemos da mesma maneira eu fechava os comentários. Para que os queria, bastava a minha opinião. Aceito e respeito as diversas opiniões e nunca me vais ouvir insultar alguém que pensa de maneira diferente. Eu luto pela minha opinião debatendo, não sendo baixa, e procurando defender as minhas ideias, conseguindo ajuda para aquilo que penso que necessita dela. Neste caso é o cão, o ser indefeso que sobreviveu. Quanto à criança não quero abordar, claramente, a situação dela naquela família. Por ela nada posso fazer, morreu. Como te disse e o vídeo é até sobre isso, jamais deve uma criança ser deixada sozinha com um animal, nem este nem outro. Este animal, pelo que ouvi, entrava até em lutas com outros cães, não deve conviver com crianças mas isso não significa que tenha que ser morto.
João eu sei que há muita gente com a tua opinião, sei também que há gente que diz uma coisa e faz outra e por isso dou tanta importância à tua sinceridade. Sincero mas com educação e que soube explicar o porquê, sabendo respeitar as opiniões contrárias.Como acho que há pessoas que não são dignas de ter um animal de estimação, também acho que há pessoas que não deviam ter filhos e indo mais longe há avós que não deviam conviver com os netos. Pena que não haja legislação neste país que proíba o que deve ser proibido para que as desgraças acabem quer para um lado quer para o outro. Beijinhos João.
O caso que é o motivo deste seu post
e que há um cão (Zico) e uma criança
como intervenientes, é de uma grande
sensbilidade.
Não sou a favor do abatimento do
animal.
Lamento a morte de uma criança.
Quando alguém pensa em ter um
animal em casa, deve "antes"ponderar
se tem condições para tal e se efectivamente vai tratar o animal
com dignidade.Não é um bibelot.
Sabemos também, que em Portugal
há muita pouca defesa dos animais(e
já vai acontecendo com as pessoas)
Posso assinar a petição, tenho
acompanhado o caso pela imprensa,
vi uma entrevista com umas senhoras
que lideram o processo para evitar
o abatimento do Zico, mas também
disseram que já tinham ido 3 vezes
ao canil e que não lhes deixaram
ver o cão, não sei se já não terá
sido abatido...
Amiga o meu blogue http://sinfonia
esol.wordpress.com completou um
ano, se o quiser visitar, ficaria
feliz.
Beijinhos
Irene Alves
Manuela Freitas disse…
Tive que entrar duas vezes, para conseguir deixar um comentário, está complicado!
Por coincidência tenho aqui à minha frente o jornal, que hoje trás a notícia de um cão (rottweiler), que estando abandonado, entrou por uma casa, não deixando a sua moradora entrar o que a levou a chamar a GNR. Os mesmos usaram de todos os meios, inclusive dando-lhe comida, e tiveram que abater o animal em fúria! A história é contada exactamente assim!
Eu considero que no caso do Zico e de todos os animais considerados perigosos, devia existir uma vigilância apertada, inclusive uma avaliação do seu dono e porque razão pretende ter um cão perigoso, porque muitos os treinam para ser perigosos.
O Zico pouca culpa tem, a culpa toda está na incúria da permissão da sua proximidade, com a criança e esse humano é que devia sofrer o castigo!
Não sei o que poderá acontecer ao Zico, quem o vai querer, de que maneira ele poderá sobreviver, amarrado e açaimado para o resto dos seus dias?
Eu adoro cães, tive um, que em mim casa era o meu terceiro filho, mas se por acaso se danasse, de um momento para o outro e fizesse isso a um doa meus filhos, não sei mesmo o que faria!!!
Beijinhos querida amiga!
Brown Eyes disse…
Irene não duvido que o tenham abatido mas soube que já tinha muitas pessoas interessadas em adoptar o animal. Vamos ver como o caso se desenrola. Beijinhos
Brown Eyes disse…
Manuela li essa noticia. Não precisa ser um rottweiler ou pitbull para se tornar perigoso quando tem fome. As pessoas não sabem o que querem nem o tamanho do compromisso que aceitam quando decidem ter um animal, quando se apercebem abandonam. Se não há neste país ninguém nem nada que os culpabilize...Beijinhos
Mz disse…
Todos têm uma opinião sobre o os "Zicos" do mundo.
Todos têm opiniões sobre os donos dos "Zicos" do mundo.

E muito bem, mas há coisas muito perigosas, como essa de se elevar o ser animal irracional em detrimento do homem.

Todos temos de ser conscientes que as acções do ser humano são muitas vezes imprevisíveis. Dependemos de factores físicos/emocionais que muitas vezes nem mesmo nós temos a noção de agirmos mais bruscamente mesmo querendo evitar essa brusquidão... sai-nos num ápice!

Um animal doméstico também tem esses momentos com a agravante de serem seres não pensantes. Agem por estímulos a maior parte das vezes.
Os momentos de ternura com os animais, mesmo os mais "perigosos" existem, depois mistura-se tudo e esquecemos as raízes genéticas e primitivas de um animal por muito que os amemos e isso é deveras também muito preigoso.


Um abraço com amizade para ti minha querida Brown Eyes e desculpa só agora ter vindo.

Bjs**
Brown Eyes disse…
MZ somos todos imprevisíveis mas nós ainda conhecemos as consequências dos nossos actos, eles não. Baseiam-se no que nós lhes ensinamos e se os ensinamos mal...um beijinho para ti.
José Caldeira disse…
Brown Eyes
Adorei o teu texto. Conteúdo apropriado à situação. Análise objectiva e rigorosa. Ao mesmo tempo muito solidária para com a dor dos pais que perderam o filho.
Obrigado por esta opiniões tão lúcidas.
Beijinhos
Brown Eyes disse…
Zé o meu objectivo é alertar e tentar contribuir para que as atitudes se modifiquem e as pessoas consigam ver mais longe e evitar situações destas. Beijinhos
CONFIABILIDADE E SEGURANÇA

Doa a quem doer, concretamente,
a verdade precisa ser dita...
A mentira é o princípio da falsidade;
E a falsidade é o campo magnetizado
da desinteligência,
que leva ao abismo da traição,
da devassidão, da infidelidade...
Sem sombras de dúvidas,
são nos caminhos da fé e da verdade,
que alcançaremos
a luz viva da supremacia divina...
Contudo:- Necessitamos afastarmo-nos
das atitudes maléficas e desleais...
Busquemos uma (in)determinada trilha;
Desde que ela seja justa e correta;
Para eternizarmos o amor e a vida...
É fato! Somente o verdadeiro amor
nos concede a tutela antecipada
da boa aventurança e da perseverança
com o máximo de confiabilidade e segurança...

Autor: Manoel Carlos Alves
Copyright do desenho e dos textos By Manoel Carlos Alves.

Gostou deste blog, siga-o: http://inkdesignerstampas.blogspot.com.br/
Minha página no facebook: https://www.facebook.com/MANOALVES2008
Minha página no twitter: http://twitter.com/manoalves2008
Gostou deste blog, siga-o: http://inkdesignerstampas.blogspot.com.br/


Mar Arável disse…
Todos somos animais

que nem sempre se respeitam
Brown Eyes disse…
Manuel Carlos esta confiabilidade e segurança criou em mim muita dúvida e quando não há certezas não há acção.
Brown Eyes disse…
Mar Arável sem dúvida. Beijinhos
silvioafonso disse…
.


Eu não tenho vergonha
de dizer que estou
saudoso de você. Não
me envergonho de dizer
que sua presença é
importante no meu blog
e que tê-la como amiga
é uma das poucas coisas
que me honram.

Um beijo e volte sempre
ou me mate de saudade.

silvioafonso







.
Mary Brown disse…
silvio adoraria poder passar mais tempo na blogsfera mas os planos da minha vida são imensos e os objectivos vão-se concretizando aos poucos. Obrigada pela mensagem.

Mensagens populares deste blogue

Fotoshop, para quê? Continuas Feia por Dentro!

Em primeiro lugar, vou pedir desculpa a quem costuma passar por aqui. Quem o faz sabe que há atitudes que me revoltam e que por isso...Vou desabafar. Tenho andado super, super indignada com certas publicações no facebook de uma pessoa que conheci há muitos anos, tantos que até já me esqueci. Trago essa pessoa atravessada porque foi e é, não acredito em milagres, a pessoa mais ordinária que conheci e que, infelizmente, tive que lidar de muito, muito perto. Há um tempo atrás descobri uma página dela no facebook (se cometer algum erro  não se admirem, sou uma dessas excepções que nada percebe sobre o facebook) e daí para a frente as publicações e até as páginas (os nomes também vão mudando) têm mudado (faz-me lembrar aquelas pessoas que passam a vida a mudar de número de telemóvel, sempre que querem fugir de alguém mudam de número de telemóvel). Muda tudo mas, a frase de apresentação vai mantendo o mesmo sentido, mais coisa menos coisa, a última é:
Sou amante do Universo, da paz, do conh…

Carnaval de Vermes