Avançar para o conteúdo principal

Compreensão


Quantas vezes paramos para analisar determinado acontecimento ou atitude?   Nunca. Especular, criticar, atacar e agredir é o caminho mais fácil.
Tudo tem uma explicação, ela está no passado, recente ou longínquo, em nós, em quem nos rodeia ou nos antepassados mas, existe.
O passado molda o presente e traça o futuro.
Há quem consiga parar na vida, aprender com os erros, dele ou de outros, emendar as falhas e prosseguir mas, também, há quem avance correndo, carregando, silencioso, uma enorme revolta que acabará, um dia, por explodir.
Há muita gente que não assume o seu “eu” e tende a inventar-se, crendo que os outros acreditam ou estão interessados nas histórias que conta, nas quais  é o herói amado por uma sociedade de poder aparente. Histórias que lhe permitem salientar-se, ter  valor. O valor que teme nunca ter tido.
A aparência não é a realidade e, um dia, esta acabará por marcar presença. Quando isso acontecer poderá não ter discernimento suficiente para a receber, surge então uma atitude radical que tem apenas um objectivo: esconder a veracidade dos factos.
Que interessa a vida de alguém se a nossa perfeição está em jogo? O mundo não estima, apenas, os seres perfeitos? Nestes momentos não ocorre, sequer, a ideia de que não há crimes perfeitos, perdidos acham que a solução está em acabar com o problema, aniquilando-o. Puro erro que apenas as pessoas enfermas cometem.
Ninguém foi capaz de evitar estes acontecimentos, porquê? Afinal os sinais estavam lá. Se alguém vive criando personagens, inventando acontecimentos, vivendo uma vida para a qual não tem posses que esperamos? Que haja milagres? Os milagres somos nós que os fazemos, sempre que paramos para enxergar e examinar acontecimentos, sempre que tentamos compreender alguém, sempre que tentamos evitar que a sociedade sofra mais um choque.
A função dos médicos psiquiátricos deveria ser examinar os doentes, evitar que eles algum dia detonem, tendo sempre em atenção a dissimulação, característica dos afectados mentalmente mas, em vez disso, receitam-se uns químicos e fica-se com a noção de missão cumprida.
Os psicopatas, por exemplo, têm na sua maior parte anomalias no seu lobo frontal, que controla os comportamentos associados às relações sociais, o que os torna abusivos, agressivos, irresponsáveis, mentirosos, impacientes, impulsivos, incapazes de imaginar e planear, não tendo equilíbrio entre as suas faculdades intelectuais e as suas inclinações animais. Porque não se fazem tomografias por emissão de pósitrons para descobrir o grau de actividade do cérebro do doente? Descobriríamos se é ou não um psicopata, consoante o seu cérebro tivesse ou não actividade metabólica elevada.
Nós, sociedade, que fazemos? Criticamos e apedrejamos, não procuramos ajuda especializada ou,  se a procuramos,  não a encontramos.
Que adianta linchar se não conseguimos evitar?

"Sem conhecimento não pode haver compreensão; sem compreensão não pode haver conhecimento."
 (Ditado Judaico)

 Brown Eyes

Comentários

pinguim disse…
Por vezes, a vida é muito complicada, e porquê?
Porque as pessoas a complicam, mais do que ela, na realidade, é...
✿ chica disse…
Realmente deveríamos tentar compreender mais aos outros ao invés de sair criticando...

Bom texto, reflexivo! beijos,chica
Eyes

Há quem não assuma o seu "Eu real" e o fantasie com o irreal.
E se faça passar por aquilo que gostava de ser e não é.

Há quem aprenda com os erros!

Há quem não aprenda e se afunde ou morra, de qualquer forma.

Não importa a vida de alguém que não compreendeu o erro, diz o Social...mas é de lamentar e chorar!

Não sei se a psiquiatria está assim tão avançada que entenda um psicopata e o descubra, antes de ele assassinar, violar e torturar.

Tem de haver conhecimento profundo da natureza humana. Mas não há!

Talvez seja uma matéria pouco rentável e deixa de contar.

Não se escapa ao meio, senão pelo isolamento e pela fuga.

Não somos capazes de um tal esforço.

Tornou-se impossível lutar vitoriosamente contra o nosso meio social.

Analisar é difícil,
especular e criticar é mais fácil.

Todos sofrem fatalmente a influência daqueles com quem convivem.

O Passado molda o Presente, mas não traça, obrigatoriamente, o Futuro!

A moral é débil
a posse da riqueza é tudo!

Tenho dito!

Maria luísa Adães
Concordo em absoluto com este seu
texto. Mas a vida hoje é tão
complicada, que as pessoas andam
tão absorvidas por variadíssimos
problemas, que nem têm tempo
para pensar.
Beijinho
Irene
Brown Eyes disse…
pinguim pois é mas há pessoas que nascem complicadas e a verdade é que nada se faz para a tornar simples. Beijinhos
Brown Eyes disse…
Chica evitava muitos problemas para a sociedade. Beijinhos
Brown Eyes disse…
Maria Luísa obrigada pelo teu comentário. Como dizes, estou de acordo, não deve dar lucro se desse...Beijinhos
Brown Eyes disse…
Irene esse é o grande problema o grande reboliço diário em que vivemos. Deixamos de dar importância a coisas importantes e perdemos tempo com coisas que muitas vezes só nos prejudicam. Beijinhos
Fernanda disse…
People are really strange!!!

É como dizes. Dificilmente as pessoas vivem a sua realidade. A vida é mais facilmente suportável se fantasiada, se tudo não for mais do que uma farsa,invenção,"criação" ... é talvez mais fácil de levar a cruz do dia a dia...
Assim concluo diariamente e em todos os espaço que ocupo. A Blogosfera é um mundo cheio destes seres, mas eles estão por todo o lado, sem dúvida.

Não creio que seja uma mera doença para os psiquiatras resolverem, é mais uma fobia generalizada que tem a ver, cada vez mais, com os tempos que vivemos ... de aparência!!!

Beijinhos

Brown Eyes disse…
Ná facilmente se vive a nossa realidade basta fazer três coisas: todos somos diferentes, aceitarmos as nossas qualidades e defeitos e não vivermos preocupados com o que os outros pensam de nós. Tão fácil. Se começamos a preocupar-nos com a opinião dos outros deixamos de viver e deixamos de ser nós.
Há realmente quem viva para agradar aos outros, devemos viver para nos agradar. Aliás só com a consciência tranquila temos paz. Consciência? Será que todos a temos?
Beijinhos
Brown Eyes disse…
Este post foi escrito pensando num facto real que aconteceu há dias, uma grande tragédia que todos devem lembrar. Li a noticia nos jornais online e li também os comentários que eram lá deixados. Fiquei desiludida, só houve três pessoas que tentaram compreender o que se tinha passado, todos os outros queriam matar o sobrevivente que acabaria morto. Depois de tudo o que li e ouvi tirei várias conclusões:
1ª - aquele homem já tinha visitado psiquiatras, não lhe foi feito o devido diagnóstico senão ele teria sido dirigido para o local próprio
2ª. - Vivia-se uma vida fantasiosa, tanto que a filha dizia ser família do Champalimaud
3º - Houve vários desvios de dinheiro, um deles da filha
3ª.- A mulher também vivia acima das posses
4ª.-Incesto? Como alguém com 20 e tal anos pode permitir algo assim? Pai homem da vida de uma filha? Que confusão é esta? Havia ali também um problema psíquico, não?
5ª.-Mulher nunca se apercebeu de nada? Será possível? Esconder coisas destas não é amar é sinal de que há uma falha.
6ª.- Esconder problemas familiares destes, não procurar ajuda ou tomar decisões é estar à espera que a desgraça bata à porta
7ª.-Porque coloca a filha um vídeo que falava em terminar? Estariam elas dentro do que se iria passar?
8ª.- Nunca ninguém notou anormalidades nesta família? Ou será que notaram e não ligaram?
Culpados? Todos os que deviam ter tomado decisões e não o fizeram.
Ninguém ligou até ao dia em que foram barbaramente mortas 3 pessoas. Depois? Depois queriam vingar, linchar, insultar...Será que as 3 pessoas voltariam a viver? Não. Porque não evitaram antes que elas fossem mortas? Que aquela família cavasse as suas sepulturas?
Será verdade tudo o que posteriormente foi dito e publicado? Não se sabe. Sabe-se que um homem louco acabou praticando um acto brutal porque a sociedade não protegeu, não leu nas entrelinhas.
Que se passava afinal nesta família? Algum deles estava psiquicamente são?
Sinceramente eu acho que não. Tenho pena que as pessoas não saibam que todo o tipo de violência acabe em morte e há que procurar ajuda, evitar este tipo de desfeche a todo o custo. Este tipo de coisas pode acontecer a todos portanto em vez de criticar melhor analisar e tomar medidas. Dificilmente alguém violento deixa de o ser de um momento para o outro e a violência tende sempre a aumentar se não se tomarem as medidas necessárias.
Não acredito que este Homem não tivesse atitudes violentas pelo menos dentro de casa.
As pessoas saõ realmente estranhas e muitas gostam de complicar. Era (aparentemente) tão fácil ligar o descomplicador...
Adoro essa música dos Doors
Ana Martins disse…
Brown Eyes, boa noite!
Este, é de facto um tema complicado e que daria pano para mangas.
É evidente que este homem apresentava graves perturbações e, já tinha sido consultado em psiquiatria. Por outro lado e segundo ouvi dizer, era actualmente um doente oncológico o que associado aos problemas psíquicos, se tornou numa bomba relógio que acabou por explodir da pior forma.
O que é lamentável aqui, é a falta de sensibilidade que hoje há, para conseguirmos analisar e avaliar à altura os problemas dos outros. Cada vez mais, cada um vive em torno de si próprio e, esquece-se que somos um todo e que vivemos em sociedade. Ajudar o próximo, é um dever que todos temos mas, não somos só nós os grandes culpados de a cada passo acontecerem desgraças destas mesmo debaixo dos nossos olhos. O Ser Humano tem tendência a desvalorizar e portanto a achar que não será tanto assim. Julgo que os verdadeiros culpados aqui, são os médicos que o consultaram e não estiveram à altura de fazer um diagnóstico correcto que pudesse prever um desfecho destes com o agravamento da doença. Enfim!!!

Beijinho,
Ana Martins
João da Nova disse…
"Sem conhecimento não pode haver compreensão; sem compreensão não pode haver conhecimento."

Texto fantástico, muito sentido, e muito certamente com um forte conteúdo que tenha despoletado tantas emoções.

Quanto à análise clinica do eventual “psicopata”, ou possibilitando os encontrar… talvez por defeito profissional, mas não consigo concordar, no sentido de tal poder abrir um caminho de caça “às bruxas”, perigoso e letal. Sou daqueles que perfilha, em caso de dúvida, ser melhor “um criminoso à solta do que um inocente na prisão”
Brown Eyes disse…
Carlos o ser humano é complicado por natureza. Vivia muito melhor se simplificasse a sua vida. Já pensaste nas porcarias, por exemplo, que ele compra para nunca usar? Muitas vezes ainda se endivida para as ter.
Beijinhos
Brown Eyes disse…
Ana esqueci-me do facto de ele ser um doente oncológico, que deve, também, ter contado muito para o desequilibro.
Resumindo problemas não lhe faltavam, falto-lhe foi alguém que tivesse diagnosticado conveniente os seus problemas de saúde. Somos muito egoístas e temos tendência a analisar os nossos problemas de uma maneira e os dos outros de outra. Aliado ao facto de acharmos que tudo só acontece aos outros e sendo assim podemos criticar à vontade em vez de olharmos ao nosso redor e procurarmos saber se alguém está a precisar de ajuda. Ana às vezes pergunto-me porque os ser humano se regozija tanto com o mal dos outros? Regozija porque se assim não fosse calava os erros dos outros como faz aos seus. Beijinhos e bom fim de semana
Brown Eyes disse…
João da Nova não os queria presos mas sim trata-los. Estarem num ambiente adequado aos seus problemas para que não prejudicassem ou destruíssem inocentes e houvesse mais segurança. Prefiro precaver que remediar. Se estivermos atentos a determinados sinais poderemos ajudá-los e há casos que tem cura. A vida que vivemos, esta crise agiganta os pequenos problemas e sociedade deve preocupar-se em prever e arranjar soluções. Beijinhos e obrigada.
Manuela Freitas disse…
Evidentemente que este é um caso onde têm que ser analisados vários vectores! Tudo vai começando gradualmente e em crescente atinge a bola de neve tão difícil de gerir! A imprensa sempre especula muito!
Não sei se os psiquiatras consultados conseguem se aperceber exactamente do problema que têm pela frente, se aplicam todo o conhecimento que já foi obtido! Geralmente as pessoas são simuladas, a acção deste senhor por exemplo foi surpresa para vizinhos e amigos! É até uma característica destas pessoas serem afáveis para o mundo exterior! Por outro lado ninguém consegue obrigar uma pessoa a tratar-se, depende da pessoa querer tratar-se e ser livre de dizer o que sente e não sente! Para mim é complexo! Não condeno, tb uso a compreensão porque por trás destes dramas violentos há todo um historial e um contexto que vai fazer despoletar por vezes o imprevisível!
Beijinhossssss e bom fim de semana!
Brown Eyes disse…
Manuela choca-me a atitude do homem, sempre pronto a acabar com quem já está de rastos e nem sequer pergunta qual terá sido o motivo. Beijinho Grande para ti e bom fim de semana.
Fê-blue bird disse…
Amiga:

Estes temas nunca são lineares e fáceis de abordar.
Acho sinceramente que pessoas com estas patologias são menosprezadas, os médicos como bem dizes, dão-lhe uns químicos e fecham os olhos às evidências de violência generalizada.
A mim quase-me muita aflição porque ninguém está livre de isto lhe acontecer.
Depois arquiva-se o caso e fica tudo na mesma.
O conhecimento, se é que chega a haver conhecimento, nunca é alvo de discussão.

beijinhos
Demogorgon disse…
O grande problema é resistir às ferozes investidas da vida, sem que para sobreviver, não sejamos obrigados a transformar-nos nesses tais agressores, que tanto odiamos...

Yes... People are strange...

Um beijo
Miguel disse…
:)

É hoje?

Então parabéns...

;)

(ninguém te dá os parabéns tantas vezes num ano como eu, certo? ;) )

Beijo
Vivian disse…
Olá,Brown!

Compreender e tentar ajudar é a atitude mais correta, infelizmente não é o que ocorre na sociedade.
Procuro aprender com tudo na vida,mas o que mais vejo é que é muito mais fácil sair criticando do que pensar numa solução!
Belo texto!
Beijos!!Tudo de bom!!!
Brown Eyes disse…
Fê exactamente o que penso: ninguém está livre. Porque será que poucos pensam assim? Porque será que a maioria pensa que o mal cai sempre na casa do vizinho?
Beijinhos
Brown Eyes disse…
Demagorgon é preciso ter muita resistência para continuarmos sãos já que tudo nos encaminha para a loucura. Beijinhos
Brown Eyes disse…
Miguel foi ontem. Obrigada. Sabe tão bem receber os teus parabéns! Só isso diz muito de ti. Beijinhos
Brown Eyes disse…
Vivian obrigada. Beijinhos
Mz disse…
Compreender por vezes não chega. O ser humano é crítico por natureza e também maldoso se o caracter se afeiçoar ao mal.
Entre nós, na nossa sociedade, existem atitudes individuais que não se entendem. Apenas os próprios podem saber as razões.
Depois, quando o mal é planeado em grupo, é toda uma teia malévola que tece... tece... até espremer o alvo!

Tratando e investigando cabe aos profissionais. mas evitar, está em todos nós. Acusando, denunciando possíveis sinais de perigosidade. . mas seremos apenas meros espectadores porque a atitude de cada um é muito secreta nos casos mais graves e muito individual.

bjnhs
Brown Eyes disse…
MZ tens razão mas se estivermos mais atentos muita coisa poderemos evitar. Beijinhos
Pedrasnuas disse…
Há imensa gente doente, carente e a precisar de ajuda e estão na mais completa solidão...E há patologias e patologias...Às vezes é preciso recorrer a fármacos ...tem de ser...o ser humano é complexo...E dás-me razão quando afirmas que a infância é a pedra basilar de tudo ...se tiveres oportunidade lê...aquele artigo que tenho nos meus ensaios do Eduardo Sá. E o melhor é ninguém atirar pedras aos outros ...porque poderá ter telhados de vidro...Não se brinca com a sanidade mental das pessoas...Beijinhos
Brown Eyes disse…
Pedras mas logo a seguir digo que há quem consiga parar na vida e aprender com os erros dele e dos outros. Pedras este passado tem muito que se diga e talvez nunca tenha falado nele como desejaria. Este passado engloba os nossos familiares e eles podem atrofiar o teu futuro assim como o podem desenvolver. Podem porque tu podes não deixar que influenciem a tua vida. OK, vou dar uma vista de olhos. Beijinhos

Mensagens populares deste blogue

Carnaval de Vermes

Fotoshop, para quê? Continuas Feia por Dentro!

Em primeiro lugar, vou pedir desculpa a quem costuma passar por aqui. Quem o faz sabe que há atitudes que me revoltam e que por isso...Vou desabafar. Tenho andado super, super indignada com certas publicações no facebook de uma pessoa que conheci há muitos anos, tantos que até já me esqueci. Trago essa pessoa atravessada porque foi e é, não acredito em milagres, a pessoa mais ordinária que conheci e que, infelizmente, tive que lidar de muito, muito perto. Há um tempo atrás descobri uma página dela no facebook (se cometer algum erro  não se admirem, sou uma dessas excepções que nada percebe sobre o facebook) e daí para a frente as publicações e até as páginas (os nomes também vão mudando) têm mudado (faz-me lembrar aquelas pessoas que passam a vida a mudar de número de telemóvel, sempre que querem fugir de alguém mudam de número de telemóvel). Muda tudo mas, a frase de apresentação vai mantendo o mesmo sentido, mais coisa menos coisa, a última é:
Sou amante do Universo, da paz, do conh…