Avançar para o conteúdo principal

Herança Audaz

"As calças não eram apenas o símbolo do poder masculino, mas da separação dos sexos, e uma mulher que vestia calças era acusada de se travestir. Era considerada uma ameaça à ordem natural, social, moral, à ordem pública estabelecida".
Christine Bard in Une histoire politique du pantaloon.

Hoje recordei mulheres como George Sands, mulher rebelde e independente que se vestia como um varão, no século XIX, lutando, assim, contra o poder do homem,  Chanel que criou as primeiras calças para mulheres, provocando grande polémica. Não esqueçi Mary Phelps Jacob, que em  1910 patenteou o primeiro sotien moderno, com o sucesso que lhe conhecemos hoje, Catarina de Médicis, rainha, casou com Henry II da França, que inventou o salto alto próximo ao que se conhece hoje, Mary Quant quem, nos anos 60, cria a mini-saia, chocando muitas pessoas, a Drª Carolina Angelo, médica e viúva, que  na sua qualidade de chefe de família e na ausência de disposição expressa excluindo o sexo feminino da capacidade eleitoral activa, reclamou para um juiz a sua inclusão no recenseamento eleitoral, tendo sido deferida a sua pretensão.
Relembrei todas as pessoas que contribuíram, lutaram, sofreram pelos seus ideais para que eu hoje possa optar, para que eu hoje possa dispor da minha vontade, para que possa, sem problemas, sem ser recriminada, sem ser apontada, sem ser insultada, ter liberdade de decisão. Relembrei todos aqueles que se uniram, lutando, para que eu tenha direitos no trabalho: o direito à greve, o direito a férias, o direito ao subsídio de Natal e Férias, o direito a faltar, o direito  a eleger quem defenda os meus direitos, o direito a reclamar quando sou alvo de injustiça, o direito ao descanso, o direito a um aumento anual, o direito à reforma. 
São todos eles que me gritam, do cantinho onde se encontram, não te deixes vencer, não consintas que anulem a nossa luta, não permitas que te tirem tudo o que conquistámos para ti, não colabores com a aniquilação do trabalhador, não permitas que o medo vença a razão, lembra-te que tudo o que deixares roubar serão direitos a menos para os teus filhos. Não dizes que queres um mundo melhor para eles? Demonstra-o.
Nunca pensámos no dinheiro que iríamos perder lutando, nunca o medo nos fez baixar os braços, nunca arranjámos uma desculpa para, cobardemente, esperarmos que alguém lute para nós beneficiarmos.
Que seria de mim hoje, como seria o meu mundo se não tivesse havido Homens e Mulheres combatentes, arrojados, destemidos, valentes, afoitos, audazes, ousados e corajosos?  

“Enquanto o tímido reflecte, o valente vai em frente, triunfa e volta”
Provérbio Grego
Brown Eyes em greve

Comentários

Mariana marciana disse…
Percorremos, nós, mulheres,de facto um grande caminho até aqui, até à altura na História em que lutamos com os homens, em pé de igualdade, pela defesa dos nosso ideais, sejam eles quais forem...
Que todas as mulheres se lembrem dos imensos sacrificios já feitos e que participem de forma activa e construtiva para que o futuro possa ser melhor :)
Ps- Lembrem-se também os homens que guerras e revoluções foram levadas a cabo pelo direito de todos e TODOS devemos estar cientes dos nossos direitos e também dos nossos deveres e, acima de tudo, dispostos a agir.
Brown Eyes disse…
Mariana obrigada pela mensagem que aqui deixaste. Uma mensagem que vinca, ainda mais, o que foi dito no post. Beijinhos
Fê-blue bird disse…
Minha querida:
Não podemos baixar os braços e deixar que nos roubem tudo.
Nós mulheres, mães,trabalhadoras, temos um papel importantíssimo nesta luta.
Lutamos pelos nossos filhos, e por eles somos capazes de tudo, até de morrer.
Venero também todas as mulheres que tão bem referistes, mulheres que apesar da adversidade e da descriminação, não se baixaram à prepotência e ao poder.
Um texto que se me permites gostaria de o publicar na íntegra no meu blogue.
Aguardo a tua permissão para o fazer.

Beijinhos comovidos
Olhos Dourados disse…
As mulheres tiveram que lutar muito e continuam.
Brown Eyes disse…
Fê claro que podes publicar. É bom que as pessoas se lembrem de que o que têm devem a alguém corajoso.Há muitos anos os nossos direitos não eram estes, alguém se esfolou para os termos, deixa-los roubar é, acima de tudo, esquecer e desvalorizar essas pessoas. Beijinhos
Brown Eyes disse…
OD claro que tiveram e como dizes continuam a fazê-lo, são sempre as que mais sofrem todas as adversidades. Beijinhos
Sharon den Adel disse…
Acho que as gerações mais novas não conseguem ter muita noção disso e não dão o devido valor... eu acho que não daria se a minha mãe não me tivesse sempre levado a vaguear intensamente pelas suas lutas e das nossas avós...
Brown Eyes disse…
Sharon não dão mesmo, mesmo os que têm já alguma idade parece terem-se esquecido do que ainda viram. O Povo Português parece adorar, cada vez mais, o seu umbigo.
Beijinhos
JPD disse…
Deixei uma nota no blogue da Fê.
Agora venho cumprir a promessa: felicitar-te pela excelente edição.
Bjs
Poetic GIRL disse…
Eu creio que há pessoas que vieram ao mundo com o intuito de o marcar, são poucas, mas realmente são pessoas de valor! bjs
Teófilo Silva disse…
Todas as mulheres devem continuar a luta para terminar com as desigualdades que ainda existem. Quer aceitem ou não, este planeta continua a ser dos homens. Gostava que houvesse mais igualdade, e ver as mulheres mais interventivas politicamente e até fazendo parte dos governos a nível mundial. Eu acredito que o mundo seria melhor e mais justo se fosse governado em parte por mulheres.
Parabéns para Brown Eyes, pelo seu post extraordinário.
disse…
Brown Eyes,
Se não resistirmos, não seremos dignos dos nossos antepassados. A libertação da mulher é, igualmente, a libertação do homem, ainda que muito sexo masculino não queira entender esta verdade absoluta.
Vamos todos combater a iniquidade.
Beijinhos
Caldeira
disse…
Brown Eyes,
Se não resistirmos, não seremos dignos dos nossos antepassados. A libertação da mulher é, igualmente, a libertação do homem, ainda que muito sexo masculino não queira entender esta verdade absoluta.
Vamos todos combater a iniquidade.
Beijinhos
Caldeira
Brown Eyes disse…
JPD obrigada. A Fê é uma pessoa Linda, naquele coração só há humanidade. Se todos fossemos assim, este mundo seria o paraíso. Beijinhos
Brown Eyes disse…
Bela pois é. Lutar pelo que acreditamos é fazer com que se torne realidade. O medo atrofia os sonhos. Beijinhos
Brown Eyes disse…
Teófilo TODOS devemos lutar para que as desigualdades deixem de existir. A união faz a força, a união não deixa que o medo se instale. Sozinhos é mais difícil que vençamos mas, nem por isso devemos deixar de lutar. Eu fiz da luta a minha arma para conseguir o que penso que seja um mundo melhor. Não interessa que estejam lá homens ou mulheres o que interessa é que estejam lá, a governar, pessoas puras e isentas. Isso chegava-nos para termos o que queremos: paz e vida.
Obrigada. Beijinhos
Brown Eyes disse…
Zé é neles que penso quando olho à minha volta e vejo todos revoltados, tristes mas,imóveis, estáticos, à espera que os outros lutem por eles. Agem como se fossem bonecos telecomandados. Porquê? Amedrontaram-nos com o desemprego e assim os manipulam: vale mais ter este emprego que nenhum. Pois, por isso andam de cabeça baixa para não o perderem. Não penso assim. Penso que todos somos dignos de ter o que merecemos e não somos nós que merecemos a miséria, não somos nós que merecemos calar-nos, não fomos nós que pusemos este país assim. Quem o pôs conseguiu altas contas bancárias num paraíso fiscal qualquer e eu agora nem greve posso fazer porque me podem pôr na rua ou, ainda, porque o país está de rastos? Não, a mim não me calarão eles, nem tão pouco me porão imóvel, nem que me apontem uma arma. Era o que faltava a razão calar-se, que seria então do nosso país? Um país de paus mandados, manipulados pelos senhores? Não, isso queriam eles. Se têm que despedir alguém que despeçam os boys e as girls que lá puseram, esses sim não merecem lá estar. Com a nossa luta o país vai à falência e com os roubos e gastos deles para onde vai? Quero seguir, não quero que me tirem o que os meus antepassados me deixaram. Farei tudo para defender a minha herança, herança que pretendo melhorar para os futuros trabalhadores e seres humanos. Falar e não agir não adianta nada. Eu colaboro para mudar isto, não penso nas percas. Perder hoje pode significar ganhar amanhã. Não arriscar significa perder.
Beijinhos Zé.
Parabéns por esta justíssima homenagem
Brown Eyes disse…
Carlos obrigada.
Beijinhos
Pedrasnuas disse…
DEIXEI UM SELO NO SEI LÁ E AINDA NÃO VISTE...

JINHO
Ser mulher com verticalidade e
personalidade vincada não é fácil
ainda hoje nesta sociedade de
muita hipocrisia.
O pior é que muitas das vezes, a
mulher é a própria inimiga da
mulher.
Vir aqui, ler os seus textos(para
mim) é mais para refletir sobre
os mesmos que própriamente me
experimir através de um curto
comentário.
A greve já passou e o Ministro da
Defesa já diz "o tempo é mais para
concertação que contestação"...
concertação de quê?
Um beijinho
Brown Eyes disse…
Irene não é fácil mas quem anda à procura de uma vida fácil? Nós não. A minha personalidade não mo permite.
Se alguém tem que concertar não seremos nós, certamente, nada fizemos para desconcertar portanto...Para se conciliarem com os trabalhadores terão que começar a trata-los como seres humanos que são e praticarem uma política de igualdade, o que não acontece. Beijinhos
Brown Eyes disse…
Pedras obrigada por teres vindo dizer. Não vi, ainda não passei pelos teus cantinhos. Penso que não o faço há duas semanas. Para ter tempo não posso publicar todas as semanas um post senão....Reparaste que abri um blog só para os selos e a distribuição dos selos? Vê aí ao lado. Linda vou ver se consigo lá ir hoje. Beijinho Grande e obrigada.
pinguim disse…
Gostei muito da tua homenagem às mulheres que inovaram, e noutras áreas mais, muitos mais exemplos poderíamos mostrar.
Sempre combati qualquer descriminação e depois da homofobia, que me afecta mais directamente, é a descriminação de géneros que mais me irrita.
Vera, a Loira disse…
Eu hoje agradelo a todas essas mulheres e muitas mais que tiveram e têm essa coragem, de SER MULHER.
Manuela Freitas disse…
Olá Mary,
Não sou tão antiga, mas sou o suficiente para testemunhar que quando andei na escola as calças estavam proibidas às raparigas!
Gosto da tua postura, subscrevo essa herança que nos fui dada, por todos os nomes que referes e por outros que se podem referir: Mary Wollstonecraff, Kate Millet, Kate Sheppard, Betty Friedan, Germaine Greer, eu sei lá, até a nossa Marquesa de Alorna, no seu tempo!
Temos uma grande herança e por outro lado, referindo-me à greve, o jogo sujo, as tantas pessoas a trabalhar em condições precárias, cuja greve pode ter consequências graves e deste modo muitos protestos existem, mas são silenciados!
Será possível um dia termos um mundo como aquele que desejamos?
Não sei, mas baixar os braços é que não, mesmo que nos forcem a baixá-los!!
Beijos,
Manuela
Justa e oportuna homenagem.
Oportuna porquê? Perguntarás.
Porque mais do que o medo (como escreves em resposta a um comentário)a ignorância atrofia os sonhos.
A geração mais jovem não sabe (porque tal não aprendeu)que as laranjas nascem nas árvores, as batatas na terra, os frangos no aviário, e não no supermercado.
Mulheres ou homens?
Para sim será mulheres e homens, ou homens e mulheres, como se queira. No meu caminhar, que já vai um pouco longo, sempre entendi que a vida a dois, lado a lado, é um sonho que se não deixa adormecer. Ela e eu assim temos feito.
Deixa que junte ao teu excelente post este pensamento de Ruy Barbosa:
"Não venci todas as vezes que lutei. Mas,perdi todas as vezes que deixei de lutar."
Brown Eyes disse…
pinguim a minha homenagem, no fundo, foi feita a todos aqueles que lutaram pelos seus sonhos, para serem respeitados, enfrentando tudo e todos. Falta essa luta pelos objectivos hoje em dia. Há poucas pessoas que o façam sem olhar aos prejuízos, assim nada conseguiremos. A descriminação irrita-me, todo o tipo. A sociedade nunca olhou muito bem quem foi e é ele próprio, quem não se junta à multidão e vai sem saber para onde. Percebes o que quero dizer, não? :) Quem tem querer, no fundo é isso. Beijinhos
Brown Eyes disse…
Vera também eu. Já me imaginei num país muçulmano e não duraria muito tempo. Tenho um querer demasiado vincado, meu, que nesses países não pode existir. Agradeço a todas as mulheres, nós sofríamos mais porque éramos menos livres,eram-nos vedadas muitas coisas, toda a luta que travaram para eu hoje poder ter a liberdade de pensar. Nem isso elas tinham antigamente. Beijinhos
Brown Eyes disse…
Manuela, não deves ser muito mais velha que eu, já tenho uns anitos:), como estive em África não senti tanto esses problemas. Lá já se usavam as calças há muito, à boca de sino,(lembraste?:)), mas sei que aqui as coisas eram mais difíceis nesse aspecto. Claro que há muitas mais mulheres que poderíamos referir, assim como homens que contribuíram para que nós hoje possamos usufruir de uma vida mais livre (repara, mais livre porque não somos tão livres como julgamos e, em certos aspectos temos menos liberdade, somos mais vigiados, os nossos passos são mais conhecidos do que eram.)
Quanto à greve o povo está muito comodista e quando são ameaçados deixam de lutar. Onde trabalho há pessoas que diariamente se revoltam contra a crise mas, ontem, apenas eu fiz greve. Acreditas? É verdade. Imagina o que vão ouvir quando voltarem a abrir a boca à minha frente!! É a velha mania de fazer as coisas pelas costas e quando chega o momento de agir, de dar a conhecer o que pensam metem o rabinho entre as pernas e fogem. Que fazer? Assim não vamos a lado nenhum e amanhã teremos mais gente a viver em bairros de lata, ou na rua que no Rio de Janeiro. A máfia essa também crescerá.
Baixar os braços nunca mesmo que lutemos sós.
Beijinhos Manuela e obrigada
Brown Eyes disse…
Carlos obrigada por teres deixado essa frase que vou repetir aqui e que só por si resume tudo o que queria transmitir:
"Não venci todas as vezes que lutei, Mas, perdi todas as vezes que deixei de lutar". Ruy Barbosa

Enquanto tiver lucidez o meu pensamento será, sempre, este. Beijinhos
Lady Me disse…
Adorei este post! Sim, depois de tanta gente ter lutado para podermos ter o que temos hoje, não nos podemos deixar ficar no nosso canto à espera que mais alguém faça o que nós queremos ver feito! temos que nos mexer e lutar também! Fazer greve mostra pelo menos o descontentamento e é um direito que nos assiste, por isso há que usufruir dele!
Brown Eyes disse…
Lady Me exactamente. Há que usufruir dele quando entendermos e não nos deixarmos manipular pela opinião dos outros. Há pessoas que só fazem greve se os outros fizerem, sozinhas nem pensar. Nunca andei a sondar ninguém, fiz sempre quando achei que devia. Quando acho que há razões para estar contra a politica seguida faço, não ando a queixar-me, como muita gente, e na altura que devo manifestar a minha opinião não manifesto. Beijinhos Linda, as melhoras.
free_soul disse…
Há ja algum tempo que aqui nao vinha mas hoje que estou para aqui confinada ao sofá cá estou eu na volta dos blogues que tanto gosto...e nem aproposito ontem fui à apresentação de um livro de uma amiga que fala da sexualidade e amor nos anos 50 e que tem frases como " simbolos de masculinidade"... beijo
Fernanda disse…
Amiga Brown Eyes!

Aqui está um grito de revolta, de insurreição, da corarem que falta sobretudo nos nossos jovens, e não só...
Quando falo assim lembro-me do meu pai e penso que tudo se repete, mas não.
Pensando e vendo bem à nossa volta, hoje em dia só os da geração de Abril e muito poucos mais sabem dar valor ao que conseguimos avançar no sentido da emancipação da mulher, dos direitos dos trabalhadores, dos direitos humanos, enfim de todos os direitos adquiridos à custa de muita luta durante tantos anos, para agora, assim num ápice vir um "larápio" ou melhor um bando deles, e roubar-nos tudo isso se que haja uma "revolução" mesmo!!!
O povo está apático, amorfo, acobardado e a juventude acomodada,
egocêntrica e nada contestatária.

Onde vamos parar se nada for feito?
Quem tem medo de perder o emprego por represália hoje e não faz grave, não se lembra que o vai perder amanhã porque não o fez!
Estamos num país onde as pessoas parecem estar todas meias aparvalhadas, sem poder de discernimento!

Fico sem saber o que vai ser de nós e muito mais, como dizes e muito bem, dos nossos filhos e netos...
O que é que eles vão herdar??????

Parabéns pelo magnífico texto.
Beijo
Pedrasnuas disse…
FORAM DEMASIADAS CONQUISTAS PARA AS PERDERMOS . SE ALGUÉM ABRIU CAMINHOS PARA CHEGARMOS AQUI.NÃO PODEMOS PERMITIR QUE OUTROS VENHAM E DESTRUAM ESSE PRECIOSO TRABALHO DE MUITA LUTA!!!

BEIJINHOS E BOM DOMINGO
Carmo disse…
Foram muitas as conquistas, mas a luta é diária.

Um beijo e boa semana
MZ disse…
Foram mulheres fortes, mulheres sem medo, mulheres guerreiras. Foram conquistas dolorosas e morosas para nós. Hoje, mais do que nunca temos de fazer prevalecer o que se conquistou, porque nós, mulheres, a nível profissional somos sempre as mais prejudicadas.
Lutar sempre!

bjs
Eyes

li teu texto e falas de mulheres que conheço cheias de audácia e valor, para hoje sermos como somos.

Mas sabes, tu sabes, há grande parte do mundo que nunca pensou, nem
pensa assim... É de lamentar, mas é
realidade!

Um abraço,

Mª. luísa
sinfonia disse…
Olá bom dia, é bom começar o dia
com mensagens de pessoas que estimo
como você. Chove lá fora e é uma
chuva fria, como neve derretida.
Ontem à noite estive ao telefone com a minha sobrinha que está na Irlanda e lá estava tudo branco
coberto de neve. Aqui onde moro
só nevou quando eu tinha 7 anos...
Eu gosto de ver nevar.
Bem amiga desejo que tenha uma
óptima semana.
Beijinho/Irene
Caia disse…
Temos de continuar a lutar por "um lugar ao sol", ninguém nos dá tréguas ;)
Brown Eyes disse…
free quarta feira penso fazer o mesmo: sofa. Sabes que já anndo com saudades? Há meses que não tenho um bocadinho para me deitar lá a descansar. Vai ser quarta, fique o que ficar para trás. Obrigada pelo teu testemunho. Beijinhos
Brown Eyes disse…
Ná que dizer mais? Obrigada por me ajudares a fazer entender o quanto importante são as percas que estamos e vamos ter. Dizes e bem "que quem tem medo de perder o emprego por represálias hoje e não faz greve, não se lembra que o vai perder amanhã porque não a fez".
Beijinho grande para ti
Brown Eyes disse…
Pedras foram mesmo demasiadas conquistas para as perdermos e o que está certo que perderemos será o direito à reforma. É justo? Que culpa temos nós que tenham andado a desperdiçar o dinheiro em reformas milionárias dadas a jovens políticos ou ainda tenham dado reformas duplicadas ou triplicadas?
Brown Eyes disse…
Pedras faltou o beijinho, grande, grande.
Brown Eyes disse…
Carmo se todos lutassemos diariamente nada perderemos. Beijinhos e obrigada
Brown Eyes disse…
MZ unidas poderemos vencer, desunidadas nada conseguiremos. Beijinhos
Brown Eyes disse…
Maria Luisa não pensa mesmo, acham que tudo foi ganho de mão beijada.
Beijinho Grande
Brown Eyes disse…
sinfonia aqui caiu um nevão enorme, o pior é que já está a gelar. Amanhã não se deve poder sair à rua. Beijinhos Grande para ti Irene
Brown Eyes disse…
Caia exactamente. Beijinhos
Di disse…
E pessoas como tu são pessoas que não se deixam ficar para trás na história, mas sim fazem parte dela :)

Beijo enorme**

(Eu também me considero assim, mas talvez ainda seja cedo para dizer)
Brown Eyes disse…
Di obrigada pelas tuas palavras. Não tenho dúvidas que serás uma mulher lutadora.até no trabalho. Mesmo aqui, de longe, sente-se a tua garra. Beijinho Grande Grande.
Di disse…
Não tens um e-mail do blog? *
Brown Eyes disse…
Di tenho: thelookbrown@gmail.com
Beijinhos
Fernanda disse…
Brown eyes!

Amiga, nada de especial a acrescentar.
Só muita frustração por constatar que nada se fará até ser tarde demais.

Beijos
Olá amiga desejo que esteja bem, eu
nem por isso, hoje suicidou-se uma
pessoa de quem eu gostava.Fico numa
grande interrogação sobre como encarar a situação do suicídio...
o desespero que pode levar uma pes-
soa a esse acto.Às vezes as pessoas
têm muita gente à sua volta e estão
completamente sozinhas.
Por tudo isto amiga, hoje não tem sido um dia fácil desde que me foi
comunicado o acontecimento.Normalmente o mês
de Dezembro dá-me sofrimento.A
m/mãe morreu numa noite de Natal.
Amiga obrigada pelo seu comentário
no meu blogue.
Beijinho/Irene
Brown Eyes disse…
Irene também não sou fã do mês de Dezembro por um lado porque acho que é o mês em que existe mais falsidade, por outro porque é neste mês que quem está só, perdido nessas ruas das cidades sofre mais. Eles também gostariam de ter família, uma casa, aconchego e não gostam, com certeza, que lhes seja lembrada a sua solidão. Neste mês a solidão salta de dentro deles e danifica-os, faz estragos enormes. Ninguém pensa nisso, ninguém pensa que não é uma sopa que lhes aquece o coração na noite de consoada. Beijinho Grande para ti e um xi-coração apertadinho
Ola amiga, obrigada pelas suas
palavras que me deram força para
suportar melhor estes dias tristes.
É uma boa amiga e eu estou grata
por a ter conhecido por este meio.
Um beijinho e tudo de bom para si.
Brown Eyes disse…
Irene um beijinho para si também+em, Obrigada
Bom dia, minha amiga querida, venho
lhe desejar um bom fim de semana.
Desejo que se sinta bem.
Beijinho
Fernanda disse…
Olá Brown Eyes!

Estou de morada nova, mas espero que não nos percamos.

beijos
Brown Eyes disse…
Irene já estava de fim de semana mas, foi óptimo, pequeno mas com muita paz e amor. espero que o seu também. Beijinhos.
Brown Eyes disse…
Ná espero que não. Passarei por lá para ver o espaço e ler os últimos posts. Beijinhos
Pedrasnuas disse…
GOSTEI DO ASSALTO AOS BLOGUES!!!

MUITOS BEIJINHOS
Minha amiga, se a Natália cá voltasse iria ficar muito triste
com o país que encontrava e com
certas pessoas.
Um beijinho e bom feriado.
Sena do Aragão disse…
Que sejamos todos nós valentes!

Um grande beijo!
Brown Eyes disse…
Pedras também eu. Vale mais tarde que nunca.
Beijinhos
Brown Eyes disse…
Irene principalmente com os seus habitantes. Beijinhos
Brown Eyes disse…
Sena vamos precisar de ser TODOS valentes. Beijinhos
Amiga venho desejar que esteja bem
e tenha um bom fim de semana.
Beijinhos
Brown Eyes disse…
Irene obrigada. Um fim de semana em cheio para ti, espero que com muito sol.
Beijinhos
Fernanda disse…
Brown Eyes!

Hoje li mais um texto que versava o mesmo tema e lembrei-me de ti, deste texto e do triste mundo em que vivemos.
Ficaremos para a História e não pelos melhores motivos, bem pelo contrário.

Obrigada pela visita.
Desculpa se não respondo lá, não tenho como fazê-lo por absoluta falta de tempo.

Beijinhos
caminhante disse…
apesar de tanta luta e tanto que conseguimos, ainda há muito a fazer... lembro-me deste episódio, que se passou comigo, algures em 2002. um cliente entra na óptica e pede um técnico. perguntei-lhe em que poderia ajudar. "preciso de um técnico". expliquei-lhe que era técnica e que podia ajudar mas o cliente disse-me, na minha cara, que não. eu era tudo menos técnica, "uma vendedora, para aí".

é muito difícil encontrar uma mulher numa oficina de óptica. os técnicos são os homens. uma treta, já que nós somos muito melhores porque temos algo que eles não têm: a mania do perfeccionismo.[essencial para a profissão. mas, é assim...] lol

não aderi à greve. opá... não me apeteceu. fui e vim a pé, foi um dia como tantos outros... mas, eu tenho uma boa desculpa: um bebé lindo que me espera todos os dias. não o podia desapontar, pois não?

um beijinho...
Brown Eyes disse…
caminhante claro que não. Um beijinho grande para esse rebento lindo.

Mensagens populares deste blogue

Fotoshop, para quê? Continuas Feia por Dentro!

Em primeiro lugar, vou pedir desculpa a quem costuma passar por aqui. Quem o faz sabe que há atitudes que me revoltam e que por isso...Vou desabafar. Tenho andado super, super indignada com certas publicações no facebook de uma pessoa que conheci há muitos anos, tantos que até já me esqueci. Trago essa pessoa atravessada porque foi e é, não acredito em milagres, a pessoa mais ordinária que conheci e que, infelizmente, tive que lidar de muito, muito perto. Há um tempo atrás descobri uma página dela no facebook (se cometer algum erro  não se admirem, sou uma dessas excepções que nada percebe sobre o facebook) e daí para a frente as publicações e até as páginas (os nomes também vão mudando) têm mudado (faz-me lembrar aquelas pessoas que passam a vida a mudar de número de telemóvel, sempre que querem fugir de alguém mudam de número de telemóvel). Muda tudo mas, a frase de apresentação vai mantendo o mesmo sentido, mais coisa menos coisa, a última é:
Sou amante do Universo, da paz, do conh…

Carnaval de Vermes