Avançar para o conteúdo principal

Ela



Ondulava, deambulante entre a multidão silenciosa, captando debilidades alheias, com um ar humilde e piedoso. Era a amiga, posicionada na primeira fila, disposta a ver, ouvir e ajudar. Defeitos? Talvez a neurose. Sempre ao dispôr com aquele sorriso contangiante. Esperava o momento certo. Pacientemente aguardava a sua vez para trincar quem escorregasse, com aquela pureza estampada no rosto. Esse era o seu poder, único, a virtude que a destacava. Não tinha mais nenhuma. Só nunca nada conseguira, mas conseguia calcular como, quando e onde atacar e...de um salto, envenenava a vítima que caía prostrada a seus pés. Lentamente rastejava pelo capim, acumulando poder.Escondia as vítimas e roubava-lhes a imagem. Era aquela que sabia, únicamente, serpentear, matar, devorar, exibindo um ar angelical. Um dia reflectiu-se e derrubou-se. A divida foi cobrada.

Brown Eyes

Comentários

adorei teus olhos
beijoss
R.I.P.per disse…
vim cá deixar um breve contributo e agradecimento pelas referencias aos meus blogs...

mt bom o texto e a metafora n poderia ser melhor

Mensagens populares deste blogue

Ineptocracia

Num dia particularmente pesado, para mim e para milhares de cidadãos deste país, não podendo estar calada e com uma enorme vontade de perder o controle e dizer umas  "carvalhadas", decidi publicar este novo conceito que recebi há uns dias por e-mail:
Ineptocracia: "Sistema de governo onde os menos capazes de liderar, são eleitos pelos menos capazes de produzir e onde os membros da sociedade com menos chance de se sustentar, ou ser bem sucedidos, são recompensados com bens e serviços pagos pela riqueza confiscada, de um número cada vez menor de produtores." autor desconhecido
Que podemos esperar de uma ineptocracia?
O melhor é não responder porque não seria nada agradável de ler mas, posso garantir que, neste país, o glutão não come nódoas.

Brown Eyes

Laços de União

Um dia destes, numa conversa entre casais, alguém brincava com o facto de o  marido da "A" a trair (A "A" é doméstica) ao que ela respondeu:

- Desde que ele não me falte com dinheiro, nem a mim nem aos filhos.

Já ouvi esta frase milhares de vezes.

Que sentimentos existem nesta relação?
Que fará esta mulher no dia que o marido faltar com dinheiro em casa ou que decidir sair?
Como se chama o sentimento que liga este casal? Amor ou conveniência?

Cada cabeça sua sentença.