Avançar para o conteúdo principal

A.R. Calma!

 Pessoal o povo, aquele que tem uma visão nítida da realidade, está cheio de discussões baratas:

      A app do covid-19 é ilegal.

      Não, não  é.

      Máscaras obrigatórias na rua.

       Não, só quando não se pode manter o distanciamento.


Todos já devíamos saber que:

Com Stayway Covid ou sem ela somos vigiados constantemente. Pelo menos que o sejamos por uma boa causa. 

Estarmos a ser vigiados para saberem de que produtos nos devem enviar publicidade não vos preocupa?

A mim não só me preocupa como me aborrece.

O uso da máscara obrigatória, em recintos fechados e na rua.

Esta regra devia ter sido implementada logo que surgiu o primeiro caso.


A.R. deixem-se de discussões inúteis. Pensem que quem está a pagar a crise é o Zé Povinho. 

Baixem os vossos vencimentos, esqueçam-se dos afilhados e parem com novas entradas na função pública de técnicos superiores. Os que lá têm querem explora-los, não lhes resolvendo a situação no entanto, aproveitam os seus conhecimentos.

O ordenado mínimo devia subir?

Claro que sim. Não esqueçam  os antigos funcionários públicos, aqueles que batalharam a tirar formações, aumentarem as habilitações,  prestaram provas para subirem. Estão totalmente mortos e enterrados.

Porquê?

O ordenado minimo sobe e as restantes categorias e carreiras, há anos sem aumentos. Vão ter que começar a estender a mão para comerem e darem de comer à família?

Roubar a dignidade a um trabalhador  não é punível?

Admite-se que alguém super formado, trinta e tal anos de função pública, um super curriculum, esteja a receber uns miseros novecentos e pouco euros? Com os super descontos, recebe, apenas, setecentos e poucos euros.

Andamos a Brincar? Tantos anos a trabalhar e a formar-se para quê?

Para que quem entra agora, como operacional, passado dois dias, ganhe mais?

Atenção, não  estou contra o aumento do ordenado mínimo, estou contra a injustiça e a desigualdade enraizada na função pública.

Diminuam os altos vencimentos. Num país pobre não pode haver vencimentos de lordes, de milhares de euros. e subam os de todos aqueles que trabalham.

Chega de desigualdade e injustiça.

Chega!


A comunicação social que investigue, que informe o povo português do que se está a passar na função pública.

Façam-me esse favor! 

Obrigada.









Comentários

Mensagens populares deste blogue

"Dos Fracos Não Reza a História"

Diria que nem dos cobardes, mentirosos, trapaceiros, calculistas, maniatadores (esta palavra faz-me rir. Para eles são eles os maniatados), manipuladores e dos parasitas.

Hoje, o mundo está cheio deles. Damos um passo e encontramos um.

Pergunto?

Como se escreverá amanhã a história?

Silêncio

Hoje é o dia mundial do silêncio.
Porquê? 
Vivemos numa sociedade silenciosa. 
Descobrimos,há muito, que o melhor é calar. Falar só nos prejudica.
Ando a magicar (eu que sempre fiz o que me apeteceu e habituei-me a dizer o que penso e sinto) que devia quebrar o silêncio.
Destroçaria a imagem de muita gente que, pelo meu silêncio, vai manipulando como e quem quer.
Quem cala consente mas, tantas vezes,  calamos por sabermos que há pessoas que não merecem que percamos  um minuto da nossa vida.
Ou, o que é pior, calamos porque desprezo e silêncio são as melhores respostas e a maior vingança. G M T Y InglêsPortuguês InglêsPortuguês A função de fala é limitada a 200 caracteres Opções : Histórico : Comentários : DonateEncerrar

Liberdade e Igualdade

Será o 25 de abril um dia tão importante ao ponto de fazer esquecer:

. Que o exemplo deve vir de quem nos governa, de quem tem mais poder;

. Que estamos, há meses, fechados, em casa, para conseguirmos vencer um vírus;

. Que há pessoas a sacrificarem-se para que os outros se curem e não se alastre esta pandemia;

. Que existe imensa gente a utilizar uma máscara, luvas, fatos de proteção durante horas o que, como devem imaginar, não é fácil, para o bem comum;

. Que, aqueles que tratam, transportam, cuidam dos que não se livraram deste maldito vírus (que ainda não sei onde nasceu, não acredito em tudo o que ouço) que não veem a família, com medo de as contaminarem, que nem dormem em casa;

. Que todos nós, por mais que amemos o conforto do nosso lar,  já estamos no limite, ansiosos, perturbados com a perca, não só, da nossa liberdade como de toda a nossa rotina.

Todos nós perguntamos? Afinal somos ou não todos iguais e responsáveis?

O 25 de abril vai abrir um procedente. Nem todos os port…